sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Duduco é condenado a 31 anos de prisão por estupro de vulnerável

Nilson Nelson Machado abusou sexualmente de dois meninos que moravam na casa de acolhimento que mantinha.
   O ex-deputado estadual Nilson Nelson Machado, o Duduco, foi condenado a 31 anos, quatro meses e 20 dias de reclusão, em regime inicial fechado, por ter abusado sexualmente de dois meninos, de 11 e 13 anos, que moravam na creche filantrópica que mantinha em Florianópolis. A sentença é de primeira instância e o réu poderá recorrer em liberdade.
   A denúncia apresentada pelo Promotor de Justiça Rafael de Moraes Lima relata que a partir de 1998 Duduco passou a coagir um dos meninos abrigados em sua entidade filantrópica, conhecida como Lar do Tio Duduco, e abusar sexualmente dele.
   O réu, aproveitando-se da autoridade paterna que exercia, levava o menino, então com 13 anos, para o seu quarto para a prática de atos libidinosos, ameaçando expulsar os irmãos da vítima para evitar que esta denunciasse o crime. Os abusos continuaram até que a garoto completou 19 anos, quando saiu da creche.
   De acordo com o Promotor de Justiça, o segundo menino começou a ser abusado sexualmente no ano 2000, quando tinha 11 anos. Consta na denúncia que a criança era obrigada, em troca de alimento, a submeter-se aos atos lascivos do réu. O garoto foi vítima de estupro por quatro vezes.
   Segundo o Promotor Rafael Lima: "Os crimes eram extremamente graves, pois foram praticados com requintes de perversidade sexual, sob falsa imagem filantrópica, em desfavor de crianças e adolescentes em situação de risco social (fragilizados moral e psicologicamente), com efeitos psicológicos indeléveis nas vítimas e, frise-se, tiveram a execução facilitada pela relação de dependência psicológica, financeira e afetiva entre ofensor e ofendidos.".
   Diante dos fatos e provas apresentados pelo Ministério Público, amparado pelo depoimento das vítimas e de testemunhas, o Juízo da 1ª Vara Criminal julgou a ação penal procedente e condenou o réu foi condenado pelos crimes de constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça para a prática der ato libidinoso diverso de conjunção carnal, no caso do primeiro menino, e estupro de vulnerável, no caso do menino de 11 anos.
   Pelo primeiro crime Duduco recebeu a pena de cinco anos, seis meses e 20 dias de reclusão, e pelo segundo 25 anos e 10 meses de reclusão, totalizando 31 anos, quatro meses e 20 dias de reclusão, em regime inicial fechado. O réu poderá recorrer da sentença em liberdade.

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Seis coisas sobre a exposição no Santander Cultural

Da Gazeta do Povo

A indignação com parte do conteúdo da exposição "Queermuseu - Cartografias da Diferença na Arte Brasileira", do Santander, é correta. Mas é preciso cuidado para não promover uma caça às bruxas

por Jones Rossi*

    Em um país onde metade da população segue sem saneamento básico — ou seja, não tem coleta de esgoto em casa — e o assunto de toda semana é a corrupção endêmica, pode ser considerado auspicioso que uma exposição cultural esteja em pauta. O brasileiro não é muito chegado a um museu: segundo o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), 15% da população vai a uma ampla categoria que engloba “eventos/centro culturais/museus”

 Então, boa parte dos 85% que não vão a museus estão indignados com parte do conteúdo da exposição "Queermuseu - Cartografias da Diferença na Arte Brasileira", do Santander por justas razões e outras nem tanto. Vamos a elas: 

1 - Crianças 

   Conforme a Gazeta do Povo apurou, crianças visitaram a exposição que continha obras claramente pornográficas e com cenas de zoofilia. Não se trata aqui nem de fazer uma censura às obras. Existe, porém, uma classificação indicativa para qualquer produto cultural, por mais prosaico que seja: de filmes a videogames. A televisão não pode, com razão, exibir determinados programas em horários, justamente por causa das crianças. Qualquer TV por assinatura ou por streaming, como é o caso da Netflix, possui controles parentais. 
   Se os museus querem atrair mais público, precisam estar atentos a isso. O Santander não só desprezou algo básico, como a produtora do evento, a Rainmaker Consultoria de Imagem, Projetos e Produções, incluiu no projeto que peticionava dinheiro à Lei Rouanet cartilhas e catálogos da exposição para estudantes de escolas públicas. 

   Leia a matéria completa. Beba na fonte.

Arte e polêmica

 Artista é detida em Paris por posar nua no museu d'Orsay

   Em maio de 2014, a artista luxemburguesa Deborah de Robertis expôs a vagina diante do quadro, "A Origem do Mundo", de Gustave Courbet, que reproduz a imagem de genitais femininos. A trilha sonora para a performance foi "Ave Maria", de Schubert. Ela batizou sua recriação como "o espelho da origem". Alguns frequentadores do museu aplaudiram De Robertis, mas os seguranças foram rapidamente até ela para exigir que finalizasse a performance o quanto antes.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Garotinho é preso quando apresentava programa de rádio

   Como o Garotinho foi levado pelos agentes da Polícia Federal durante o comercial, ao retornar a sua programação, a direção da Super Rádio Tupi escalou um substituto, que mentiu para o público. O comunicador não avisou que o titular havia sido detido em pleno estúdio. A alegação foi que, entre o início e o fim do intervalo, o apresentador “vai se cuidar” porque a “voz foi embora”.




Leia matéria completa. Beba na fonte.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

SC ganha site de notícias sobre Justiça e Direito

   
   A partir dessa terça-feira, dia 12, Santa Catarina passa a ter um espaço dedicado especialmente à divulgação de informações do mundo jurídico no Estado.
   O JusCatarina.com.br, é o primeiro portal focado exclusivamente em notícias da Justiça e do Direito de SC.

   O propósito do site é levar aos leitores todo conteúdo socialmente relevante e que esteja relacionado a alguma área do Direito. O foco está na divulgação do rico manancial de informações de interesse coletivo produzidas diariamente pelos operadores do Direito, contribuindo, assim, para a disseminação da cultura jurídica em nosso Estado.

   O JusCatarina tem como meta oferecer, ainda, um espaço virtual para o debate de importantes temas que estão na agenda do Estado e do País, sempre com a opinião qualificada de advogados, magistrados, promotores de Justiça, procuradores, defensores públicos, professores e demais profissionais que militam na área jurídica. 

QUEM
   O portal foi idealizado e será editado por dois profissionais com formação em Jornalismo e Direito. João Cavallazzi (editor-chefe) e Fabrício Severino (editor-executivo), ambos com passagem pela imprensa estadual e experiência em assessoria de comunicação.


Vice presidente do Uruguai renuncia após escândalo com cartões corporativos

 Título acadêmico falso de Genética Humana, que teria cursado em Cuba e gastos milionários com cartões corporativos derruba o vice-presidente do Uruguai Raul Sendic. O lider do Frente Amplio, Sendic é filho de um dos fundadores do Movimento de Libertação Nacional - Tupamaros. O escândalo dos cartões aconteceu quando Sendic era presidente da petroleira estatal Ancap, indicado pelo ex-presidente José Mujica.


   O escândalo do uso de cartões corporativos data da época em que Sendic era diretor da petroleira estatal Ancap, entre 2010 e 2013. A nomeação foi feita pelo ex-presidente José "Pepe" Mujica (2010-2015).
    A informação, que se tornou pública a partir de um recurso de acesso a dados da empresa iniciado por jornalistas, mostrou gastos de Sendic em lojas de material esportivo, produtos eletrônicos e joalherias no Uruguai e em outros países.
    O vice-presidente do Uruguai, Raúl Sendic, apresentou sua renúncia "indeclinável" ao cargo neste sábado (9), depois de se ver envolvido em um escândalo pelo uso de cartões corporativos oficiais e um título acadêmico que não tinha.
"Apresentei ao plenário da Frente Ampla (partido do governo) minha renúncia indeclinável à vice-presidência. Comuniquei também ao presidente Tabaré Vázquez", anunciou Sendic no Twitter, depois de uma reunião com o partido.
 Matéria completa na Folha. Beba na fonte.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Ministros do STF citados em gravações de delatores

Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Cármen Lúcia e José Eduardo Cardozo são mencionados em material entregue por delatores à PGR
  
   Os novos áudios da delação de executivos da J&F entregues à Procuradoria-Gereal da República (PGR), na semana passada, citam os nomes de três ministros do Supremo Tribunal Federal (STF): Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e a presidente da Corte, Carmén Lúcia. 
   Em nenhum deles, há menção ou atribuição a algum tipo de crime, de acordo com informações apuradas pelo Estado. O ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo também é citado em trechos das gravações publicados pela revista Veja nesta manhã de terça-feira, 5. Segundo eles, “se pagassem” o petista, “pegariam o Supremo”. 
   Matéria completa no Estadão.

sábado, 2 de setembro de 2017

Delação de Guido Mantega deve ser devastadora

Mantega pode entregar falcatruas na Petrobras, Fazenda e BNDES
   
   Caiu como uma bomba na cúpula petista o acordo de delação para que Guido Mantega, ex-ministro de Lula e Dilma entregasse documentos sobre contratos do BNDES com a JBS/J&F. Líderes do partido estão à beira do colapso antecipando revelações. 
   É que Mantega, além de presidir o BNDES, foi ministro do Planejamento de Lula, e depois ministro da Fazenda nos governos Lula e Dilma. Mantega também é apontado pela Odebrecht como operador da propina a partir de 2011. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Atropelamento mata procurador Aor Steffens Miranda

   O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) informa o falecimento do Procurador de Justiça Aor Steffens Miranda na madrugada desta sexta-feira (1/9), no município de São José. O velório acontece a partir das 11:30 na capela do Jardim da Paz, em Florianópolis e o sepultamento será às 9h de sábado (02/09) no mesmo local. 
    Conforme o Copom (Centro de Operações da Polícia Militar), a ocorrência foi registrada por volta das 2h20. As primeiras informações são de que o motorista do carro, uma Mercedes Benz C 180, estava visivelmente embriagado, mas permaneceu no local. Ele também já foi identificado e tem 35 anos. 
   Aor estava saindo de um jogo de futebol, próximo à Beiramar Continental. Ele e o amigo João Carlos Schultz, que aguardavam os demais colegas na calçada, foram atropelados por um veículo desgovernado em alta velocidade e morreram no local. Segundo a PM, motorista apresentava sinais de embriaguez
   Aor ingressou no Ministério Público de Santa Catarina em 1990 como Promotor de Justiça em Joinville. Passou pelas comarcas de Anita Garibaldi, Santa Cecília, Canoinhas, Criciúma, Itajaí e na Capital. Em 2016 tomou posse como Procurador de Justiça. Ele deixa esposa e dois filhos.