sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Ministro defende prisão de condenados em segundo grau

“Eu acho que permitir a execução penal depois da condenação em segundo grau foi um passo decisivo para enfrentar a corrupção e a criminalidade do colarinho branco no Brasil. Será um retrocesso fazer essa mudança. É um retrocesso em favor do pacto espúrio celebrado por parte da classe política, parte da classe empresarial e parte da burocracia estatal”.

“O Supremo mudou esta orientação no ano passado, em três decisões. Nada mudou na realidade social, nem na realidade jurídica de lá para cá, para o Supremo voltar atrás. Agora, um país em que a jurisprudência vai mudando de acordo com o réu não é um estado de direito, é um estado de compadrio. Eu sou contra isso”.
Ministro do STF, Luís Roberto Barroso, ao fazer a defesa da prisão dos condenados em segundo grau, em entrevista a O Globo.

Nenhum comentário: