segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Jovem agredida por ex-namorado abandona Florianópolis por falta de segurança

"Você acabou com a minha vida - Agora eu também vou acabar com a sua"  
- Essa foi a frase usada pelo meu agressor assim que invadiu minha casa.
   Foi muito difícil gravar esse vídeo e me expor dessa maneira, mas devido a esse fato estou tendo que mudar a minha vida inteira. 

   Como muitos me acompanham pelo instagram @marianadmoraes achei justo falar como me sinto e o que aconteceu comigo.
   Se de alguma forma isso puder servir de alerta e ajudar as mulheres já terá valido a pena.
Obrigada.






Boletim de Ocorrência registrado por Mariana

3 comentários:

Mário César disse...

É lamentável a ocorrência de fatos como este. É lamentável que covardes como esse cidadão tenham a proteção da justiça. Sim, pois a lentidão da justiça condena o agredido e protege o agressor. Divulga o nome deste cidadão para que ele sinta vergonha das pessoas que vivem a sua volta, ao tomarem conhecimento que ele é um covarde que bate em mulher

Anônimo disse...

O nome dele está no BO. Murilo Bonato.

Anônimo disse...

Caro amigo Sérgio

Deste Planalto Central do Pais, mas longe do poder, queria oferecer a minha modesta, mas sincera e integral SOLIDARIEDADE À MOÇA AGREDIDA!

Onde chegamos? Que civilização é essa?

A selvageria venceu o dito homem civilizado (por fora, na casca, na aparência - não no fundo) venceu o Humanismo?
Não deveria ter colocado ponto de interrogação, mas de afirmação.

Creio que Marx tem razão: ESTAMOS AINDA NA PRÉ-HISTÓRIA DA HUMANIDADE.

E A PESSOA SER OBRIGADA A SAIR DO LUGAR EM QUE VIVE E AMA POR CAUSA DA BRUTALIDADE UM AGRESSOR, É TERRÍVEL DEMAIS.

Ninguém é dono de ninguém - mas ninguém aprende.

É um lugar-comum, mas verdadeiro: quem ama, cuida, trata bem, tem atenção e respeito à pessoa amada - compaixão, ternura etc.

Que a moça consiga superar o doloroso episódio.

Pela vida!

Tento, a todo custo - gramscianamente - MANTER O PESSIMISMO DA INTELIGÊNCIA E O OTIMISMO DA VONTADE.

Fraternalmente, Emanuel Medeiros Vieira