sábado, 20 de abril de 2013

BODE EXPIATÓRIO

Palhaços Doutores visitam o Hospital Infantil 
 De leitor do blog:

"Vamos nobre Jornalista saber a quem pertence a empreiteira que atua dentro do hospital infantil há mais de 03 anos e que vive de aditivos, qual o ramo legislativo que tem".

   Sobre a exoneração do Diretor do Hospital Infantil é importante dizer que:

   É do conhecimento de todos que as obras realizadas nos hospitais públicos são definidas, planejadas e executadas pela equipe do Dr. Dalmo, Secretário de Saúde, a mesma equipe que fechou simultaneamente as emergências do Hospital Florianópolis (em obra há mais de 03 anos), emergência do Hospital Celso Ramos, ainda fechada ao público e a emergência do hospital infantil, em obras desde 2009.
   É sabido que a fiscalização e o acompanhamento das obras é do DEINFRA.
   Portanto, as intermináveis obras que tumultuam as rotinas dos hospitais e das Direções precisam ser cobradas dos incompetentes da própria Secretaria. Desafio o DEINFRA apresentar o relatório da última vistoria feita nas obras do hospital infantil e trazer à público as plantas, projetos arquitetônicos, projetos complementares (água, esgoto, elétrico, TI, telefonia, sistema de ar condicionado) que se arrastam desde 2009, os projetos simplesmente inexistem.
   Vamos nobre Jornalista saber a quem pertence a empreiteira que atua dentro do hospital infantil há mais de 03 anos e que vive de aditivos, qual o ramo legislativo que tem.
   Vamos procurar saber quem é o Engenheiro responsável da Saúde e o fiscal do Deinfra que acompanham o calendário de execução das obras.
   Obras intermináveis nos hospitais públicos são de responsabilidade do Secretário míope e sem musculatura política, Dr. Dalmo.
   Elegeram um bode expiatório para justificar a incompetência do Dr. Dalmo e sua equipe e a covardia do Colombo em substituí-lo.

2 comentários:

Anônimo disse...

Imcompeten$$$$$$$$ia com cifrão!!!

Ass: Moribundo sem Esperança

Anônimo disse...

Caro Canga, creio que o teu post deveria servir de ponto de partida para o Ministério Público e Tribunal de Contas realizarem imediatamente uma auditoria nos contrato e licitações das obras do Hospital Infantil. Salta aos olhos o esquema da Empreiteira com os entes públicos (DEINFRA E SECRETARIA DE SAÚDE).