sábado, 30 de junho de 2012

Led Zeppelin do melhor...

Descoberta arqueológica em Quaraí (RS) pode mudar a história do povoamento da América Latina

Pesquisadores dizem ter encontrado artefatos com 15 mil anos de idade. Estudo coloca em xeque teoria de ocupação do território da América Latina.
      

    Arqueólogos da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), na Região Central do Rio Grande do Sul, dizem ter feito uma descoberta que pode mudar a história do povoamento da América Latina. Eles encontraram ferramentas e outros artefatos em Quaraí, no oeste do estado, que comprovam a existência de povos na região no período glacial.
     As escavações nas ruínas de Santa Clara começaram em junho de 2010 e se encerraram em fevereiro deste ano. Durante esse período, foram encontrados mais de 180 peças usadas por uma civilização que existiu há 15 mil anos. Na sexta-feira (29), os pesquisadores concederam entrevista para falar sobre a descoberta.
     “Nós percebemos que a camada onde o material foi encontrado não estava perturbada. Os artefatos são claramente lascados pelo homem, e conseguimos datar esse material com método científico”, disse o coordenador da pesquisa, Saul Milner.
     Das 180 peças encontradas, uma delas ganha destaque. Trata-se de uma pedra que, segundo os arqueólogos, era tão importante para os povos de 15 mil anos atrás quanto um computador é para nós hoje em dia.
     “Devido a grande multiplicidade de utilização que ela tem. Por exemplo, de um lado ela servia para raspagem de couro, de madeira e de outro para corte, perfuração de legumes”, explicou o arqueólogo Lúcio Lemes.
     Todo o material encontrado foi levado para o Laboratório de Estudos e Pesquisas Arqueológicas da UFSM, onde ficará à disposição para estudos. No final do ano, o grupo vai publicar o artigo científico. A descoberta promete mudar a história de povoamento da América Latina.
     “Até agora, a história conhecida das migrações para a América relatam a entrada de caçadores pelo Estreito de Bering há 12 mil anos. E nós, incrivelmente, temos em Quaraí essa data de 15 mil anos. Então a história tem que ser revista”, garante Milner. (Do G1)

  Nei Duclós deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Descoberta arqueológica em Quaraí (RS) pode mudar ...": Essa teoria do estreito de Behring não se sustenta. Somos as terras mais antigas do mundo, as que primeiro vieram à tona. Nossas ruinas são tão antigas que viraram a própria paisagem, como disse o escritor Jerônymo Monteiro em A Cidade Perdida. No fundo, os americanos querem manter na ancestralidade nossa dependência moderna: a humanidade teria vindo do Norte. No Piauí, a arquéloga Niéde Guidon se desespera no abandono oficial depois de provar vestígios humanos de 40 mil anos atrás. O cânone da arqueologia americana não permite a existência autóctene de seres humanos em nossas terras. A descoberta em Quaraí ajuda a mudar essa imposição.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Na calada da noite

   Por João Carlos Mosimann

   Recentemente o jornalista Moacir Pereira fez referência em sua coluna às alterações do Plano Diretor de Florianópolis engendradas na calada da noite. A manobra não é original, nem exclusividade desta ou daquela administração, mas costuma intensificar-se nas vésperas de eleições.
   É o que se observa atualmente na Capital. Obras aprovadas em locais nunca imagináveis, gabaritos e recuos que fogem aos padrões das normas, prédios comerciais em becos sem saída de 2 m de largura, calçadas e estacionamentos privativos de novas obras ocupando acostamentos, como no Córrego Grande.
   Foram quase 500 (quinhentas) as leis alterando zoneamento e gabarito nos últimos anos, privilegiando algumas poucas construtoras e contribuindo para o inferno da imobilidade de centenas de milhares de veículos.
   Sem nenhuma transparência, sem que o cidadão ou a imprensa tenham acesso ao nome dos privilegiados incorporadores. Na calada da noite.
   Enquanto isso, o novo plano-diretor dorme em berço esplêndido, acalentado por eterno banho-maria.
    À essas aberrações urbanísticas seguem-se medidas que escancaram, despudoradamente, o casuísmo reinante.
    Há pouco tempo enumerávamos as indefectíveis e intocáveis confrarias da Ilha, entre elas a do Mercado Público de Florianópolis.
    E finalmente veio a público a dívida milionária de 32 de seus boxes, boa parte inadimplente ao longo dos oitos anos da atual administração, sem nenhum registro no Serviço de Proteção ao crédito (SPC).
    Quando a população esperava que pelo menos a metade fosse despejada e uma nova licitação acabasse com a venda de sapatos naquele tradicional e secular espaço público, eis que o problema é arranjado administrativamente.
    E todos os inadimplentes são beneficiados com mais dois anos de anistia para continuar participando da confraria, numa indulgência geral. Depois de um Padre-Nosso e duas Ave-Marias todos podem voltar a pecar. Na calada da noite ...

Os três patetas do Mercosul usaram o golpe que não houve no Paraguai como pretexto para a execução de um golpe de verdade

    Do Augusto Nunes

    O golpe que não houve no Paraguai foi o pretexto invocado pelos parceiros vigaristas para a consumação de um golpe real. Sem a presença do único integrante do Mercosul contrário ao ingresso da Venezuela bolivariana, os governos do Brasil, da Argentina e do Uruguai concederam ao companheiro Hugo Chávez a carteirinha de sócio do clube que nunca funcionou.
    Durante oito anos, o Congresso paraguaio amparou-se na cláusula que exige respeito às regras democráticas para barrar a entrada do bolívar-de-hospício. Sete dias bastaram para que a trinca de cínicos removesse a pedra no caminho de Chávez e instalasse no Cone Sul a república de araque localizada no extremo norte do subcontinente.
    O impeachment de Fernando Lugo foi decretado sem que qualquer norma constitucional fosse violada. “Tenho a impressão de que foi um golpe”, hesitou Dilma Rousseff no dia do despejo do reprodutor de batina. Se também não souber direito que palavra deve usar para definir o que acaba de fazer em companhia da Argentina e do Uruguai, o neurônio solitário pode dispensar-se de dúvidas: golpe é o nome da coisa.
    O Mercosul, formado por parceiros que vivem tentando enganar uns aos outros, transformou-se numa inutilidade controlada por três patetas. Agora são quatro.

TSE libera candidatos ficha suja!

Se não é necessária a aprovação das contas de campanha, pra que, exatamente, serve a prestação de contas?

    
    O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) voltou atrás e decidiu, por 4 votos a 3, que candidatos que tiveram as contas eleitorais reprovadas, os chamados “contas-sujas”, poderão participar das eleições municipais deste ano.
    Em março, a corte havia editado uma resolução, dizendo que tais candidatos seriam inelegíveis.
    Ontem, o tribunal finalizou a análise sobre um pedido de reconsideração feito pelo PT, acompanhado por 13 outros partidos, que havia sido interrompida na última terça-feira, por um pedido de vista do ministro José Antonio Dias Toffoli, quando o placar estava empatado em 3 a 3.
    A mudança de orientação aconteceu pois Toffoli entrou no lugar do colega Ricardo Lewandowski, que deixou a presidência do tribunal e sua cadeira no TSE em abril. Ele havia votado pela inelegibilidade dos candidatos com contas eleitorais reprovadas.

‘A Guarânia do Engano’

 Por CHIQUI AVALOS

“A história do Brasil, vista do Paraguai, é outra”
(Millôr Fernandes)
    Como num verso célebre de meu inesquecível amigo Vinicius de Moraes, “de repente, não mais que de repente”, alguns governos latino-americanos redescobrem o velho e sofrido Paraguay e resolvem salvar uma democracia que teria sido ferida de morte com a queda de seu presidente. Começa aí um engano, uma sucessão de enganos, mentiras e desilusões, em proporção e intensidade que bem serve a que se componha uma melodiosa guarânia, mas de gosto extremamente duvidoso.
    Sucedem-se fatos bizarros na vida das nações em pleno século XXI. Uma leva de chanceleres, saídos da espetaculosa e improdutiva Rio+20, desembarca de outra leva de imponentes jatos oficiais no início da madrugada de um incomum inverno, e ─ quem sabe estimulados pela baixa temperatura ─ se comportam com a mesma frieza com que a “Tríplice Aliança” dizimou centenas de milhares de guaranis numa guerra que arrasou a mais desenvolvida potência industrial da América Latina.
    Surpresos? Não é para menos. Éramos ricos, muito ricos, industrializados, avançados, educados, cultos, europeizados, amantes das artes, dos livros, das óperas, do desenvolvimento. Nossos antepassados brilharam na Sorbonne e assinaram tratados acadêmicos, descobertas científicas ou apurados ensaios literários. A menção de nossa origem não provocava o deboche ou ironia tão costumeiros nos dias tristes de hoje, mas profunda admiração e curiosidade dos que acompanhavam nossa trajetória como Nação vencedora. Não ficamos célebres como contrabandistas ou traficantes, mas como povo empreendedor e progressista. A organização de nossa sociedade, a intensa vida cultural, o progresso econômico irrefreável, a bela arquitetura de nossas cidades, nossos museus e livrarias, a invulgar formação cultural de nossa elite, a dignidade com que viviam nossos irmãos mais pobres (sem miséria ou fome) impressionavam e merecem o registro histórico.

Leia a matéria completa. Beba na fonte.

Modos de ver a vida

Recebo do amigo Milton Ostetto estas foto maravilhosas do Rio de Janeiro hoje de manhã. O seu comentário, sábio, mostra como se deve encarar a vida...busque o lado bom que sempre tem!


Sexta feira, dia de ir para casa, aeroporto Santos Dumont fechado em função da neblina, mas tem um outro lado...



KIBELÂNDIA

Festival gastronômico Comida de Buteco
Neste Sabádo na Kibelândia

 

Roendo a corda

   Surpresa e mal estar na cúpula o Partido Progressista com o comportamento informal do secretário Paulo Bornhausen na coordenação das coligações políticas nos municípios da grande Florianópolis. Paulinho estaria orientando os seus partidários do PSD a não compor com os progressistas quando o PP for cabeça de chapa.
     A crise é mais acentuada em Biguaçu onde o prefeito José Castelo (PP) vai para a reeleição. As estripulias políticas de Paulinho ao preterir o PP nas alianças com o PSD acaba criando ¨ruído¨ na convivência entre o PP e o governador Raimundo Colombo que tem apoio irrestrito dos progressistas.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

A origem

Do leitor BV:

"Essa é a música de onde os Stones 'tiraram' o nome da banda"

50 ANOS DE ESTRADA

Banda divulga logo comemorativo de 50 anos
Artista Shepard Fairey repaginou a icônica imagem da língua que virou símbolo da banda
 

    Por Patrick Doyle


    “É bem impressionante quando você pensa sobre isso”, Mick Jagger disse à Rolling Stone EUA no ano passado, falando sobre os 50 anos dos Rolling Stones. Em homenagem ao aniversário, a banda pediu ao artista Shepard Fairey para repaginar o icônico logo com um novo design.


    A imagem da língua foi usada pela primeira vez no encarte do disco Sticky Fingers, de 1971, e foi criada por John Pasche, um estudante de artes da Royal College of Art, em Londres. Pasche recebeu um pedido de Jagger em 1969, já que o vocalista estava descontente com os designs oferecidos pelo selo dos Stones, Decca Records. “O conceito de design da língua era representar a atitude antiautoritarismo da banda, a boca de Mick e as óbvias conotações sexuais”, Pasche disse anos depois. “Eu fiz o design de modo que fosse facilmente reproduzido e em um estilo que imaginei ser capaz de resistir ao teste do tempo.”

    Hoje, até Jagger fica surpreso com o fato de a banda ter ido tão longe. “É um grupo bem diferente daquele que tocou 50 anos atrás”, ele disse. “Quando penso sobre isso, uma parte de mim pensa: ‘Estamos trapaceando um pouco’, porque não é a mesma banda – é o mesmo nome, mas apenas Keith e eu somos as mesmas pessoas, acho. Eu tentei descobrir quando foi o primeiro show do Charlie [Watts], mas não consegui. Mas é uma conquista incrível. É fantástico e tenho muito orgulho disso.” No segundo semestre, será lançado um documentário sobre a trajetória da banda, repleto de imagens inéditas. Muito se falou sobre uma turnê comemorativa, mas ainda não há nada confirmado – no entanto, os integrantes afirmaram que as comemorações serão oficializadas em 2013, casando com o aniversário de 50 anos da entrada de Watts no grupo.(Da Rolling Stone)

Juca Kfouri afirma que presidente da CBF foi “fartamente” responsável pela prisão de Vladimir Herzog

 
    O jornalista Juca Kfouri publicou em seu blog do Uol, nesta terça-feira, 26, que o  presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, foi serviçal da ditadura e um dos responsáveis pela prisão de Vladimir Herzog - que foi morto pelos militares. 

    Kfouri afirma que Marin é “fartamente” responsável pela prisão que resultou no assassinato de Herzog, em 1975. “Na época, Marin era deputado e em discursos elogiava o trabalho do torturador Sérgio Paranhos Fleury e colaborava com as denúncias sobre a existência de comunistas na TV Cultura, cujo jornalismo era dirigido por Herzog”, publicou.

    Na opinião do jornalista, este é o motivo pelo qual Dilma Rouseff não recebe Marin, que trata assuntos relativos ao governo Federal em audiências com o vice-presidente da República, Michel Temer. Ele está no comando da CBF e do Comitê Organizador Local para a Copa do Mundo de 2014 (COL), desde março de 2012, após a renúncia de Ricardo Teixeira.

    Prisão e morte de Vlado
    Herzog foi torturado e morto nas dependências da Operação Bandeirantes (Oban), por agentes do Destacamento de Operações de Informações – Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-CODI), durante o regime militar, e tornou-se símbolo na luta pela restauração da democracia no Brasil. (Do Comunique-se)

Blog vai processar civil e criminalmente o maior ficha-suja do País

                                                    


  
Do Fábio Pannunzio   
José Geraldo Riva,  que preside como uma rainha da Inglaterra a Assembléia Legislativa de Mato Grosso, vai ser processado civil e criminalmente pelo editor deste blog. Riva é o maior ficha-suja do País. Responde a mais de 120 processo por improbidade administrativa, corrupção e outros crimes gravíssimos. Teve o mandato cassado duas vezes por compra de votos. E duas vezes foi impedido, por determinação judicial, de ordenar despesas na casa que preside a bem do serviço público, situação vexaminosa em que se encontra neste momento.
    O ainda deputado é acusado de meter a mão em meio bilhão de Reais do contribuinte matogrossense por intermédio de um esquema que envolveu denzenas de empresas-fantasmas. A lambança era tão  grande que se utiliava até de documentos de mortos para desviar a dinheirama que terminou por torná-lo milionário. É o Ministério Público quem diz, não eu. É a Judiciário quem diz, já que ele foi condenado em duas instâncias, motivo da inelegibilidade que vai encerrar sua pródiga carreira política. E ainda corre o risco de ter seu mandato novamente cassado, já que a Justiça Eleitoral o acusa de ter reincidido na aquisição paga de votos de seus incautos eleitores. Leia tudo. Beba na fonte.

Inusitado, para dizer o minimo

   Atravesso na faixa de pedestres, após o sinal fechado para os automóveis, na altura da sinaleira da Paparella da Av. Beira-Mar, quase todo santo dia. 
   Hoje, como sempre, já havia vencido a pista de dentro e a principal que segue em direção à Trindade/UFSC. No momento que atravessava as quatro pistas no sentido das pontes quando quase sou atropelado por uma moto. 
   O inusitado testemunhado por um vizinho que vinha logo atrás: o motoqueiro abobado vinha segurando o manete do acelerador com a mão direita e com a mão esquerda teclava em um celular...de cabeça baixa...
Velho Mamute

Tio Bruda e a Fafá de Belém!

- Alô tio Caaaaaanga!!!!! Tá me ouvindo?

- Oi Tio Bruda, como tá o home?

- Mas tio Canga, finalmente consegui te encontrar. Já tava com calo no dedo de tanto aperta os botão do telefone!

- Me disseram, tio Canga, que tu boto a mão nos pilas por causa daquelas peleias com os milico da revolução e se bandeou para a fronteira. Fiquei muito triste, achei que tinha nos abandonado tio Canga!!!!

- Nada disso tio Bruda! To aqui na mesma trincheira de sempre, não sou de largar amigo pelo caminho. Isso, por incrivel que pareça, aprendi com o tio Jorge!

- Mas e os pilas tio Canga, é verdade? Mas porquiéra mesmo esse dinheiro?

- É verdade, tio Bruda! Fui aposentado como anistiado político pelo tempo que fui perseguido. Aquelas denúncias que eu fazia contra o regime militar, os homens não gostavam e vinham pra cima de mim, a coisa ficava osca e volta e meia eu tinha que sumir.

- Tinha que garrá o mato tio Canga? Mas isso é coisa do governo?

- Sim tio Bruda, Ministério da Justiça! Coisa importante!

- Bueno tio Canga, relato feito, me dou por satifeito! Mas o que eu queria falar era sobre um dinheirão que o governo andou dando para a Fafá, aquela cantora lá de Belém.

- Ah é tio Bruda? Eu não estou sabendo de nada!

- Pode acreditar tio Canga, é de fé! Um amigo que me contou que a Santur deu R$ 100 mil para moça vim cantá aí na capital num congresso de fruita!

- Como de fruita, tio Bruda???!!!! Direto do campo, essas coisas aí?

- Não tio Canga, se atente tio Canga! Coisa dos menino coloridos! Aqueles dengosinhos!

- Oh tio Bruda! O senhor tá falando dos homoafetivos! Agora é assim que se diz!

- Tá, mas o que que o governo tem com isso, tio Canga? Se ainda fosse uma campanha de leitinho pras criança tudo bem! Mas pra congresso de fruita!!!!!!

- Mas tio Canga, o governo não tava num esforço tremendo pra economizar uns pilas? Agora fica dando dinheiro prá Fafá?!!

- Não dá de entender tio Canga!!!!! Isso deixa qualquer vivente desacorçoado...




quarta-feira, 27 de junho de 2012

Sob pressão, ministro libera mensalão para julgamento

    O ministro Ricardo Lewandowski concluiu ontem a revisão do processo do mensalão e liberou os autos do caso, permitindo que o julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal) comece em 2 de agosto, um dia depois do prazo inicialmente previsto.
    Na segunda-feira, Lewandowski disse à Folha que tinha até sexta-feira para concluir a análise do caso e queixou-se do presidente do tribunal, Carlos Ayres Britto, que o alertara por escrito para o risco de atrasos se não devolvesse os autos logo.
    Em mais uma demonstração de insatisfação com a cobrança que sofreu, Lewandowski afirmou ontem que fez a revisão “mais curta da história do Supremo”. “A média para um réu é de seis meses”, afirmou, lembrando que o mensalão tem 38 réus. “Eu fiz das tripas coração para respeitar o que foi estabelecido.” (do Blog do Pannunzio).
Leia mais. Beba na fonte.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Maluf: estou à esquerda de Lula!

Quem mudou? O Lula assumiu em 2003 sob a desconfiança de que era um Fidel Castro brasileiro. Achava que ele tinha que ter estágio no governo brasileiro até para o povo se decepcionar com ele. Mas, da maneira que exerceu a Presidência, diria que ele está à minha direita. Eu, perto do Lula, sou comunista.
Eu não teria tanta vontade de defender os bancos e as multinacionais como ele defende. Quando ele tira imposto dos carros, tira da Volkswagen, da Ford, da Mercedes. Quando defende sistema bancário, defende quem? Os banqueiros.
Eu, Paulo Maluf, industrial, estou à esquerda do Lula. De modo que ele foi uma grata revelação do livre mercado, da livre iniciativa."
PAULO MALUF

Por 15 a 0, conselho aprova cassação de Demóstenes Torres

    GABRIELA GUERREIRO
   O Conselho de Ética do Senado aprovou ontem, por unanimidade, a cassação do mandato do senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO) por quebra de decoro parlamentar. Os 15 membros do conselho aprovaram o relatório do senador Humberto Costa (PT-PE), que apontou “vantagens indevidas” e “irregularidades graves” cometidas pelo ex-líder do DEM.
    O pedido segue agora para votação na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). Em seguida, vai ao plenário, em votação secreta, onde ao menos 41 senadores precisam aprová-lo para Demóstenes perder o mandato em definitivo.
    Com 79 páginas, a leitura do relatório de Costa durou três horas. Ele rebateu as versões apresentadas por Demóstenes de que desconhecia atividades ilícitas de Cachoeira. Costa disse que Demóstenes, suplente da extinta CPI dos Bingos, sabia que Cachoeira teve o indiciamento aprovado pela comissão por diversos crimes. Beba na fonte.

@ Rio

Por Marcos Bayer

     E a Conferência da ONU, a Rio + 20, entrou para o circuito turístico da cidade. Traz gente de todo o planeta, toma a rede hoteleira, enche os restaurantes e mobiliza bares, boates e shows específicos.
    Virou um happening no calendário mundial. Todos falam das desgraças ambientais, prometem medidas saneadoras, alguns protestam, a mídia cobre a conferência, os portadores de necessidade especiais são considerados e assim cegos, surdos e mudos passam à condição de cidadãos globais.
     Os EEUU anunciam pequenas ajudas aos países pobres, aos africanos, para a geração de energia eólica, U$ 20 milhões de dólares. Isto compra 20 apartamentos em Balneário de Camboriú, dos médios. Mas, como ninguém compara os números, tudo parece benemerência. O PIB mundial deve rondar os U$ 70 trilhões de dólares. O dos EEUU é de U$ 17 trilhões.
     Somos sete bilhões de habitantes, três bilhões ainda sem as garantias básicas da sociedade cibernética. Metade dos humanos não tem: telefone, calorias suficientes em suas refeições e principalmente saneamento. Saneamento. Um bilhão mora em condições precárias.
     Neste quadro, onde a poluição aumenta e a água potável começa a escassear, os países participantes, entre eles os EEUU, decidem continuar com seu modelo econômico baseado na exaustão dos recursos naturais.
     Assim, quarenta anos depois da Conferência de Estocolmo, em 05 de Junho de 1972, a questão ambiental continua conceitual, com algum avanço na reciclagem na Europa. No Brasil é marcante a reciclagem do alumínio utilizado nas latas de cerveja, sucos e refrigerantes.
   Para os ricos sempre haverá uma ou outra ilha com mar limpo ou banheiras de água cristalina, champagne, música e toalhas brancas lavadas em algum lugar. Os cenários de papelão, coloridos e decorados, apresentarão as telas com os filmes sobre a biodiversidade, os cata-ventos geradores de energia, a reciclagem do alumínio, as casas iluminadas pelo sol e uma parafernália de objetos que o mercado inventou e passou a produzir para que os sete bilhões de consumidores sonhem com novo mundo. Metade deles pode comprar os carros, geladeiras, televisores e até roupas com o selo verde. A outra metade não sabe o que se lhe apresentará.
    Estamos colocando uma samambaia dentro de cada apto em Copacabana, como fizeram os hippies nos anos setenta do século passado. Não se resolveu o problema da carência de áreas verdes no bairro e ainda acabaram com uma quantidade razoável de xaxim em algum lugar do Brasil. Este é o quadro mundial. Estamos pendurando samambaias, ainda. E destruindo os lotes de xaxim.
     De útil, uma conscientização entre as crianças urbanas, que nunca foi perdida entre os habitantes do campo sobre os ciclos da vida, as estações, o cuidado com a água e o descanso da terra. Muito embora, até aqui na serra catarinense, a maioria planta a maça, o tomate e outras hortaliças com uso maciço de fertilizantes e defensivos agrícolas, ou seja, com venenos que correm para os rios com a força das chuvas.
    A questão ambiental ainda é teoria para a humanidade.

domingo, 24 de junho de 2012

Viagem a Quarai

    Realmente estava precisando dar uma recarregada nas baterias. Quando isso acontece, tenho que ¨descer¨ para o fronteira. Preciso encontrar meus amigos do uruguai, estar coma mãe, dar uma banda pelas barrancas do rio Quarai, enfim, me energizar nos lugares da minha infância, da minha adolescência.
    Surgiu a oportunidade, levar o carro novo da mãe que o meu irmão tinha comprado em Florianópolis. Sai da ilha por volta das 12 horas de sábado. Quando bateu 20h cravadas estava em Santana do Livramento (980km), na verdade no Uruguai, em frente ao belíssimo Rivera Cassino & Resort, recentemente inaugurado, ui direto para o cassino. O prédio foi totalmente remodelo mas mantiveram a fachada que é tombada historicamente. Não achei as interfaces das novas máquinas caça-níqueis amigáveis. Aliás, achei horriveis e estão pagando pouco. Joguei até 'as 11 horas e laguei para Quarai, mais 110km.

    Mas que friage!!!!!!
    A mãe, mesmo com o rio que fazia (mas que friage!!!) estava a minha espera. Ela e o meu irmão que já tinha ido de moto na frente.
Nos abraçamos e fomos tomar um café com ¨galleta¨ uruguaia, aquelas de gaitinha, uma delícia. Conversamos até tarde. Perguntei para a mãe quem estava vivo, só para não perguntar quem tinha morrido. Ela riu e respondeu que em Quaraí ninguém mais morre. 

- A prova viva disso sou eu meu filho, disse rindo às vésperas de completar seus 91 anos.

    Hoje de manhã lhe apresentamos o seu Peugeot preto que imediatamente foi batizado de ¨Negrinho¨, apelido carinhoso como  a mãe chamava o pai. Ela adorou o carro, mais depois que contei do desempenho do motor na estrada.

    O risoto da igreja
    Ao meio-dia fomos levar a mãe para almoçar na casa da nossa irmão, mas ela resolveu dar uma passadinha na igreja para pegar um risoto que é a grande iguraria do lugar no domingo. Chegamos e tinha uma fila imensa no salão proquial. Falei para ela que usasse a sua prerrogativa de idosa para ser atenida preferencialmente. Ela respondeu:

- Aqui só passa na frente quem tem mais de 99 anos.

    Tive que achar graça. Olhei a fila e realmente a maioria as pessoa eram idosas.

    Churra de motoqueiros
    Deixamos a mãe para almoçar e fomos para um churrasco de motoqueiros embaixo da ponte do lado uruguaio. Aliás, num parque maravilhoso com lago, praça de esportes, e várias churrasqueira espalhadas pelo bosque na beira do rio.
    Encontrei lá vários amigos que não via a muito tempo. O dia ajudou bastante, embora frio estava ensolarado.
    Encontrei lá o meu amigo Nelsi Baldassari que não via há muito. Nelsi é o dono da lendária Noiva da Morte, uma, BSA 250cc que fez sucesso nos anos 60 na fronteira. Nelci me falou que dentro de dois meses estará lançando o seu livro onde dedica dois capitulos ao nosso pai. Nelci estava com o pai em São Paulo quando o milicos deram o golpe de 1964. Leia a história aqui.

sábado, 23 de junho de 2012

Rio + 20. O olhar do povo da Floresta

Do Milton Ostetto



As criaturas que habitam esta terra 
em que vivemos, sejam elas seres 
humanos ou animais, estão aqui para 
contribuir, cada uma com sua 
maneira peculiar, para a beleza 
e a prosperidade do mundo.
A responsabilidade de todos é o único caminho para a sobrevivência humana. (Dalai Lama)

O abandono do cemitério de Coqueiros

Leitor fica triste com estado de calamidade do cemitério de Coqueiros:


    Prezado Canga.
    É muito triste e lamentável o estado de abandono do Cemitério de Coqueiros por parte da Prefeitura Municiapal de Florianópolis. O lixo, os buracos e a desordem geral impera no local. Anexamos algumas fotos feitas recentemente para provar o tal descaso. Já está mais do que na hora da Prefeitura tomar uma providência.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

O mistério da obra na Av. Othon Gama D’Eça


      Na Ilha dos casos e ocasos o assunto é um só: qual o real motivo da megaobra realizada pela prefeitura de Florianópolis na Avenida Othon Gama D’Eça?
     Como a prefeitura não deu qualquer explicação à população, crescem os rumores de que a obra, na verdade, tem como único objetivo atender aos interesses de construtoras que erguem espigões naquela que é considerada uma das principais e mais movimentadas avenidas do Centro de Florianópolis.
     As imagens reforçam as suspeitas. Uma das obras, que numa referência para quem nasceu aqui fica no terreno da antiga Kimoto, uma verdadeira cratera foi aberta para construção das garagens subterrâneas do edifício. Não são poucos os que afirmam que a tal obra da prefeitura é essencial para evitar o alagamento da parte subterrânea, já que pela região passava antigamente um córrego.


Irmão do prefeito condenado por crime ambiental

DILMO BERGER E ESPOSA SÃO CONDENADOS PELA JUSTIÇA FEDERAL

   O Ministério Público Federal obteve confirmação de sentença favorável no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, condenando Dilmo Berger e Cristine Berger a recuperar o dano ambiental causado na construção de uma residência de 1.536,06 m², em um terreno localizado na Avenida Desembargador Pedro Silva, no Bairro Coqueiros, entre as praias da Saudade e do Meio, em Florianópolis.
     Conforme a ação ajuizada pela procuradora da República Analúcia Hartmann, no local houve movimentação de solo e rochas, pelo uso de máquinas e explosivos, em terreno de marinha e promontório, considerados bens da União. A atividade alterou as características locais e causou dano à vegetação. “Para alteração da zona costeira ou áreas de preservação permanente, a lei exige expressamente o licenciamento ambiental instruído de Estudo de Impacto Ambiental”, esclarece a procuradora.
     Além disso , o próprio Plano Diretor da cidade considera os promontórios como de preservação permanente, vedando toda e qualquer edificação, a não ser para as hipóteses de utilidade pública e interesse social. Mesmo assim, a Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis (FLORAM) autorizou o pedido para desmonte de rochas e construção do imóvel. Segundo os mesmos documentos, o alvará de construção foi deferido pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Serviços Públicos (SUSP). De acordo com a procuradora, a interpretação da lei nesse caso específico é no mínimo preocupante.

    Com a decisão, os réus terão que recuperar o local por meio de elaboração de Plano de Recuperação de Área Degradada (PRAD), a ser apresentado ao IBAMA no prazo de 30 dias. Além disso, como a reparação não poderá ser integral, visto que o dano ambiental consistiu na detonação de rochas e de seu parcial desmonte, os réus Dilmo Berger e Cristine Berger deverão arcar com indenização no valor de R$ 100 mil, a ser destinada ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos.
    Nova vitória na área ambiental – Esta confirmação de sentença é a segunda decisão favorável que o MPF obteve neste mês de junho. Recentemente, em ação ajuizada pela própria procuradora da República Analúcia Hartmann (ACP nº ACP nº 2007.72.00.013421-2), um particular foi condenado a demolir sua residência, rampa e trapiche construído em área de preservação permanente às margens da Lagoa da Conceição, na Costa da Lagoa, em Florianópolis.


Fonte: Portal do MPF/SC

O treinamento da PM

    O Jornal do Almoço hoje mostrou um grupo de policiais militares em sua fase final de formação, treinando para o exercício da profissão. 
    Treino: uma batida no Morro do Mocotó com direito a deter e revistar moradores da comunidade. A matéria mostra ainda os policais em formação de ataque como se estivessem circulando entre bandidos perigosos. 
    Por que o exercício não foi feito na Beira Mar Norte? No Morro da Cruz? Em Jurerê Internacional? E, embora quatro jornalistas estivessem envolvidos na matéria, nenhum teve a “lembrança” de fazer esta pergunta. 
    A dignidade, bem, a dignidade deixa prá lá.

    Do leitor e amigo Valdir Alves

Começa quente disputa pelo controle da OAB/SC

     Começa quente o processo eleitoral para a presidência da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)/SC. As disputas pelo controle da ordem sempre são disputadíssimas. Agora, pela primeira vez com a oposição unida em torno do nome de Tullo Cavallazzi Filho, a campanha promete atingir um nível elevado...de temperatura politica!

    No vídeo abaixo, produzido pela iClick Comunicação durante o lançamento da pré-candidatura de Tullo, dá para sentir o clima da disputa.


quarta-feira, 20 de junho de 2012

Plano Diretor de Florianópolis: caso de policia!

    Onde andam o Ministério Público e a Justiça Eleitoral que não tomam uma medida urgente para retirar do ar a propaganda da Prefeitura de Florianópolis sobre o Plano Diretor da cidade.
    A massiça e desavergonhada propaganda em jornais, rádios e TVs, não deixa dúvida alguma de que se trata da mais pura e escancarada propaganda eleitoral.


 NOVO PLANO DIRETOR DE FLORIANÓPOLIS. 
O futuro da cidadania pensado hoje.

    Com esse slogan, o prefeito Dário Berger lota a mídia local dando a imprensão de que o Plano Diretor da cidade existe e está a mil por hora. Pura propaganda enganosa jogada diariamente na cara do cidadão e ninguém faz nada.
    A discussão sobre o Plano Diretor se arrastou pelos oito anos de gestão Dário Berger. Agora, recentemente, nenhuma das 13 audiências setorias que deveriam ter inicio no mês de maio foram realizadas. Está tudo parado!
    Imaginem os intere$$e$ envolvidos nessa história. Enquanto a cidade não tem um plano, se constrói monstrengos de concreto e aço por toda a ilha transformanado Florianópolis numa Miami brega e mal ajambrada.
   Esta avalanche de anúncios sobre o furturo da cidade tem dois objetivos claros:
1- Induzir o eleitor a ter uma imagem positiva da administração pública com mensagens subliminares sentimentalóides que invocam família, crianças, filhos e seus futuros: FILHO, DO MEU FILHO, DO MEU FILHO: UM DIA TUDO ISSO SERÁ SEU.

2- Distribuição farta de dinheiro público para os meios de comunicação às vésperas das eleições.
ALÔ MINISTÉRIO PÚBLICO! ALÔ JUSTIÇA ELEITORAL! 

Guerini deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Plano Diretor de Florianópolis: caso de policia!": Canga,
Nossa justiça eleitoral anda sonolenta, morosa, e, parece que esqueceu que o abusto do poder ocorre diuturnamente para um caso em Florianópolis que já criou jurisprudência para manutenção de um esperto quadrilheiro itinerante.
O deboche do Prefeito da Capital de Santa Catarina é visível desde o lançamento de seu marionete político.
A pergunta que não cala: Onde estão as vozes da oposição?
Assim a campanha política segue seu rito sumário, promessas criadas nos laboratórios de marketing políticos e postulantes caricatos. 

terça-feira, 19 de junho de 2012

Erundina desiste de ser vice de Haddad

Do Claudio Humberto

    O presidente municipal do PSB, vereador Eliseu Gabriel, disse nesta terça (19) que foi informado de que a deputada Luiza Erundina (PSB-SP) desistiu de ser vice do pré-candidato petista à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, por conta de sua aliança com Paulo Maluf, do PP. 
    A decisão veio após uma reunião com integrantes de seu partido em Brasília. "Não temos plano B", disse Gabriel. Ontem (19), Erundina já havia ameaçado deixar a chapa e chegou a afirmar que "não recuaria". "Meu partido tem outros a indicar. Eu pessoalmente não vou aceitar. Vou rever minha posição", declarou.

Ajude a Interpol a encontrar meliante

    Se você tiver alguma informação sobre os elementos abaixo, entre em contato com a delegacia mais perto.   
   Quando você entra no site da INTERPOL clique no link "Wanted". Depois digite o sobrenome do vigarista, depois é só clicar nas fotos para ler a sinopse da ficha criminal do "procurado". 
    Note que vai aparecer a seguinte inscrição: IF YOU HAVE ANY INFORMATION PLEASE CONTACTcuja tradução quer dizer: "se você tem alguma informação, entre em contato". 
    Acho que se procurar o Lula, fica fácil achar o meliante. Dizem por aí que de segunda a quinta-feira "é batata" que o cara tá em Brasília. Faz bico como DEPUTADO FEDERAL e conchavos políticos com a esquerda revolucionária.
 
 


Deficientes perdem vaga de estacionamento

Políticos inauguram com placa até rampa de acesso
Leitor denuncia descaso do governo com deficientes físicos. 
 
Caro Canga
    Primeiro um grande abraço. Espero que tudo esteja bem contigo e tua família. O que me faz escrever para o amigo é algo que, além de inusitado, é uma vergonha para a administração pública, para variar.
    Em 1997, o Governador Paulo Afonso inaugurou, com muita pompa, a rampa de acesso ao Edifício das Diretorias, onde se localizavam os escritórios do então DER/SC, da Secretaria de Estado dos Transportes e Obras e da Secretaria de Estado da Administração. 
    A obra permitiu que os deficientes físicos tivessem acesso a essas importantes repartições públicas. Para completar as instalações e permitir a completa mobilidade dos deficientes físicos, foi reservada uma vaga de estacionamento na frente do referido prédio. 
Deficientes perdem vaga para diretores*
    O governo passado, que tinha como lema "Por toda Santa Catarina", e assim não podia ficar preocupado com "coisinhas" locais, erradicou a vaga de estacionamento para deficientes, destinando-a para os carros dos diretores, como é o caso do carro da foto. 
    Passados um ano e meio do governo Raimundo Colombo, que é continuação do governo anterior e que tem como lema "As pessoas em primeiro lugar", a barbaridade continua. Isso mostra que a administração pública estadual, por ser incapaz de administrar as suas próprias instalações, descumprindo até normas e leis sobre o acesso a prédios públicos, jamais terá capacidade para prestar os serviços que a sociedade exige e merece. 
    
   Lamentável!
 
*A tarja escondendo a placa do carro oficial foi colocada pelo leitor.
 

Lélia Wanick e Sebastião Salgado: Aula de ação

segunda-feira, 18 de junho de 2012

SAMU terceirizado

Recebi do leitor Wolf:

    Olá Canga,
    Mais uma vez, parabéns pelo seu Blog, que nos traz a verdade sem influências políticas e/ou corporativistas.
    Há alguns dias houve a terceirização do SAMU em Santa Catarina, mais uma vez o governo terceirizando os serviços essenciais de atendimento à população.
    Em uma reportagem da mídia gaúcha, o representante da empresa que ganhou a licitação disse que seria mais rápida a contratação dos funcionários, atendentes, médicos, motoristas.... Enfim seria um processo mais ágil para o preenchimento de vagas. 
    Até aí tudo bem, mas hoje ao abrir a página inicial do DC, vejo a abertura de processo seletivo para contratação de funcionários, no qual a empresa vencedora da licitação cobra taxa de inscrição dos concorrentes às vagas.
    Achei essa situação um tanto quanto estranha, se um diretor dessa instituição em rede de televisão comentou que seria mais ágil o processo de contratação do quadro de pessoal, e além disso, não vejo nenhuma vantagem dessa terceirização quanto ao que era praticado anteriormente pelo estado.
 

Mediocridade e degradação da atividade política

    Por Emanuel Medeiros Vieira

    O filósofo vienense Ludwig Wittgenstein (1889-1951 ) afirmava: “Os limites da minha linguagem são os limites do meu mundo.”
   Onde quero chegar?
   É de percepção solar a degradação das instâncias de poder no Brasil. E também a mediocrização e a degradação da atividade política.
   Quem ficou, como eu, há muito tempo em casas políticas (38 anos!), percebe que, além da desagregação dos valores, ocorre também a degradação da linguagem.
   Quero dizer: o nível dos parlamentares e o padrão dos discursos (sem qualquer ranço de nostalgia), piorou muito.
   Octávio Paz dizia que a degradação de uma nação começava pela degradação de sua linguagem. Independente de se concordar com suas posições ou não, percebia-se o nível de pronunciamentos de, um Aliomar Balleiro, de um Adauto Lúcio Cardoso e, posteriormente, de um Tancredo Neves, de um Ulysses Guimarães e de um Darcy Ribeiro. Não citei muitos.
    Muitas das colunas políticas da mídia impressa refletem isso. Várias são de uma mediocridade e de uma futilidade enormes. Deputado tal que jantou com outro líder, um parlamentar que foi visto conversando com o seu líder. A linguagem “neutra’ é uma falácia. Ela serve a diversos interesses, e nunca é neutra.
    Quero dizer: a mediocrização contaminou as próprias colunas, que deixam de contemplar análises consistentes (é claro, não estou pedindo teses acadêmicas), para se tornaram espaços para intrigas, fofocas, ou irradiarem nas entrelinhas outros interesses. Lembrem-se de algumas colunas. Teria sido claro?
    Informa-se que professores da Espanha e de outros países estão desistindo da profissão. Sentem-se mais ofendidos pelo desinteresse dos alunos do que pela sua ignorância.
    O conhecimento é um caminho longo e complexo. Não tem milagre. Ele perde em nossa sociedade da fragmentação, da pressa, do utilitarismo, do “quero já e agora”, para a busca do prazer absoluto e instantâneo.
    Haveria uma razão cultural pela queda do prazer gerado pela leitura. Lógico, o reino soberano é o da imagem, muitas mídias são oferecidas, tudo ficou mais rápido, complexo e esfacelado. E predomina a cultura do narcisismo, além de uma enorme preguiça mental.
    E o que me parece mais grave: há uma crescente indiferença pelo sofrimento humano. Dos outros. Nossos contemporâneos estariam imersos em bobagens sem valores, em futilidades, na obsessão pela beleza, pela magreza, pela juventude eterna, dominados pela infantilização mental? A vida estaria virando um deserto de valores. 

    E como se exerce a cidadania? 
    Um espaço seriam os partidos políticos. Mas no Brasil eles viraram clubes fisiológicos. Seria uma peemedebização ou petização – com todo respeito ao velho
MDB, de Ulysses Guimarães – total do sistema político?



Emanuel: você tem toda razão na análise da mediocrização da atividade política institucional. O que nos salva - e vejo isso aqui na Cúpula paralela à Rio+20 - é que, apesar disso, há pessoas, movimentos e setores da população que ainda operam na dignidade, no sonho, no plano das ideias e causas. Em tempos de resgate de Maluf pelo PT, há quem vá na contramão, como os peixes na piracema. Vale a pena! Obrigado pelo envio do texto - e pelas suas belas poesias, sempre.
Fraterno abraço,
Chico Alencar
(Deputado Federal, PSOL/RJ)

Frases...

QUEM COMPRA DROGAS FINANCIA O CRIME ORGANIZADO;
QUEM PAGA IMPOSTO, TAMBÉM.”

Cachoeira teria usado sistema de escutas Guardião fabricado em Santa Catarina

O procurador da República Marcelo Motta, do Ministério Público Federal de Santa Catarina — a Dígitro tem sede no estado —, disse que, até a próxima sexta-feira, pedirá a quebra dos sigilos fiscais e bancários da empresa, dos sócios da Dígitro e do ex-secretário Nacional de Segurança e ex-diretor da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa.
 
    De O Globo
    RIO - A Polícia Federal está investigando a possibilidade de o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, ter um Sistema Guardião — um superaparelho de escuta telefônica, responsável ainda pelo cruzamento das ligações, destinado especialmente a órgãos de inteligência da própria PF, do Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF), do Exército e da maioria das secretarias de Segurança Pública dos estados —, ou mesmo acesso ao equipamento de uso restrito. Durante a última semana, nos depoimentos da CPI mista, o deputado Miro Teixeira (PDT-RJ) defendeu a necessidade de investigar a fundo o uso do Guardião por particulares, fora do controle do Estado.
 - Aguardo com muita ansiedade as respostas da Polícia Federal. Nas casas de Cachoeira e de seu ex-cunhado, Adriano Aprígio, foram apreendidas gravações, ou seja, grampos, que não são de autoria da PF. Elas foram feitas por um equipamento sofisticado. Pela natureza do material, elas podem ter sido produzidas pelo Guardião. Isso comprova que ele não está só nas mãos de instituições públicas. A todo instante, percebe-se a existência de uma milícia tecnológica que procura se organizar para práticas de corrupção. E aí penso que será mais um grande escândalo, cuja revelação será proporcionada pela evolução democrática - disse o deputado. Leia tudo. Beba na fonte.