segunda-feira, 31 de maio de 2010

Polícia? Chame o ladrão!!!!!!!

O fotógrafo Paulo dutra faz um relato escabroso da sua visita, ontem, a Jurerê para ver o Iro Man:

AMIGOS

FUI ONTEM VER O IRO MAN EM JURERÊ.
NA VOLTA ERA UM ALVOROSSO SÓ. MUITA GENTE COM SEUS CARROS ASSALTADOS,
VIDROS QUEBRADOS, PORTA QUEBRADAS. UM HORROR !!!

LOGO EM JURERÊ, QUE DIZEM QUE A SEGURANÇA É PRA VALER
POLICIA NEM PESSAR. EU VÍ UNS TRÊS ANDANDO DE UM LADO PRO OUTRO.

QUESTIONEI SOBRE OS ASSALTOS PARA UM POLICIAL MILITAR
A RESPOSTA:

SR. O SEU CARRO FOI ASSALTADO?
EU DISSE QUE NÃO

ELE RIU E ME OLHOU E LARGOU ESSA:

- ENTÃO FIQUE QUIETO NÃO SE META
.


AO MEU LADO JÁ APARECEU OUTRO. COM UMA CARA DE MAU FICOU ME OLHANDO DE CIMA PRA BAIXO.

MEUS DEUS ONDE ESTA A NOSSA SEGURANÇA
IROMEM FOI UM CARNAVAL PARA OS MENINOS QUE ROUBAM!
PAULO DUTRA

Esse comentário do tal L.F. foi extremamente infeliz.
Foram cerca de 1600 atletas inscritos. Cada um traz consigo pelo menos mais duas ou três pessoas. Isso sem considerar os realmente de ponta que trazem uma boa equipe de apoio.
São pessoas de alto poder aquisitivo, que movimentam, e muito, o comércio, não só da região como de toda a cidade, que nesta época do ano está bem em baixa. Não podemos desprezar um evento deste porte.
As filas acontecem o ano inteiro, e não só no domingo em que ocorre o IronMan.
Os impropérios por eles dirigidos a RBS e aos atletas devem ser dirigidos às nossas autoridades, esses sim os verdadeiros fdps que não fazem nada pela melhoria do transito na cidade.
Abs
Ale

L.F. deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Polícia? Chame o ladrão!!!!!!!":
Quero ver esse pessoal da rbs e do iroman tudo junto numa fila bem longa e demorada, igual a aquela que foi submetida a população de todo sul da ilha em pleno domingo, devido ao evento de uns poucos e desocupados corredores filhinhos de papai.
Vão fechar o transito da casa do c....seus fdp.

OLHEM
ESSES FATOS ACONTECIDOS QUE NARREI AQUI FOI VERDADE. MUITA GENTE QUE FOI LÁ BEM SABE
OS ARROBAMENTO DURANTE O IROMEN FOI GRANDE
E FALANDO NA SEGURANÇA PRIVADA DO JURERE INTRN. NÃO É BEM ASSIM.´POIS NO VERÃO TODOS OS DIAS TEM ROUBO NOS ESTACIONAMENTOS DOS RESTAURANTES
NO BAR. P-12 É O CAMPEÃO DE ROUBOS
A SEGURANÇA DO JURERE. JÁ FOI BOA.. AGORA NÃO.
PAULO DUTRA

Cristiano Olderground deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Polícia? Chame o ladrão!!!!!!!":
É isso mesmo, Vana, você tem toda a razão! Caro Sérgio, o que ela disse faz muito sentido. É preciso que blogs como o teu, o do Mosquito e de tanta gente consciente que hoje tem seus espaços verdadeiramente democráticos na rede bem estabelecidos e respeitados abra um espaço maior pra essa discussão que tem acontecido nas ruas da cidade, marcada pela barbárie policial. Eu mesmo pude ver bem de perto a truculência dos militares contra gente desarmada e que só quer ver seus direitos respeitados. Além disso, os fatos também marcam uma silenciosa revolução urbana, mais uma vez protagonizada pela juventude, a exemplo dos movimentos da década de 1960, que é a luta pelo transporte público, coletivo e pela mobilidade, aspectos urgentes na sociedade atual e centrais na discussão do do beco sem fim do capitalismo e do nosso "modus vivendi" americanizado e consumista.
Assim, junto-me a ela nesse pedido de que tu, com tua sagacidade e consciência política, pensaste na possibilidade de dar uma voz a esse movimento, que vem sendo diariamente massacrado pelas forças militares que NÓS pagamos, antes que um desses jovens venha a ser morto numa das ruas da nossa cidade. Obrigado e um abraço!

Vana deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Polícia? Chame o ladrão!!!!!!!":
Canga, gostei muito do teu post sobre a manifestação dos estudantes. Por favor, continue falando sobre o assunto. Está acontecendo uma coisa muito séria aí. Independente das posições políticas, independente dessa ou daquela liderança, o fato é que a gurizada está na rua e a truculência e a repressão é simplesmte desproporcional às manifestações. É brutal!
É preciso ficar atento, denunciar. Os pais e mães estão começando a se organizar para ir pra rua também.
Voce tem um espaço grande, muita gente lê. Por favor, bota a boca no trombone, vai fazer diferença.
Se não tiveres acesso aos vídeos e fotos posso te enviar. É preciso romper a barreira da grande imprensa
abraço
Vana Goulart

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Polícia? Chame o ladrão!!!!!!!":
Senhores,
A segurança de Jurerê ( Privada,)que é responsável pelo patrimônio trabalhou e trabalha muito bem. Quanto as vias publicas são de resposabilidade das forças publicas de segurança. E a LATIN SPORT o que ajudou na segurança...ou so ganhou dinheiro e vai embora.

Vana deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Polícia? Chame o ladrão!!!!!!!":
Caro Paulo, a "nossa" segurança está "prendendo e arrebentando" estudantes que protestam contra a absurda tarifa de ônibus! Assaltos, assassinatos, roubos e estupros não têm importância. O fundamental é defender a sacrossanta propriedade privada (que eles chamam de direito de ir e vir), ou seja, o lucro das empresas privadas...

Ah! Justiça...

Recebi a pouco do empresário Nei Silva (Revista Metrópole) o comentário baixo sobre o processo que responde na justiça. Nei denunciou em livro (A Descentralização no Banco dos Réus), proibido vergonhosamente pela justiça, as falcatruas de Luiz Boceli da Silveira e seus asseclas quando estavam no poder.

Espada na Cabeça
Nesta quarta-feira (2) completam dois anos de uma maquiavélica armação! Sem, contudo, os valores foram investidos. Entretanto não há instrumento de aferição que possa avaliar o quanto uma acusação possa influenciar na vida de uma pessoa... Porém sabe-se que o Judiciário é a balança que separa a mentira da verdade, o qual oferece na prática subsídios à reflexão. O Judiciário bom é o que produz cidadania. Portanto logo vejo, que em breve teremos a separação do joio do trigo.
Grato Nei Silva

De ladrões, PT e outras anomalias humanas

Acabo de receber do amigo Celso Martins o poema abaixo do escritor e poeta Emanuel Medeiros Vieira. O Cangablog será mais a postar os artigos de Emanuel daqui em diante.

Amigo Celso
Daqui da Bahia, sem frequência sistemática, mas com alguma regularidade, gostaria de enviar algumas colaborações para o sambaquinarede. Como é ano eleitoral, penso ficar mais "quieto" no terreno da mísera política que nos foi dada viver, inclusive pelas barbaridades que vejo no governo do PT daqui, que veio para combater o carlismo, e está recrutando quadrados da oligarquia ou manteve no governo muita gente da turma do ACM. O Luiz Henrique chega a parecer mais comedido... O PT daqui quer umar usina nuclear para ser instalada na Bahia (!!!), fazer a ponte Salvador-Itaparica- tal obra seria um escárnio ao humanismo, à ecologia e ao meio ambiente. Todos os ecologistas e humanistas como João Ubaldo, que é de Itapirca, condenaram o projeto e o Jacques Wagner desqualificou o escritor nos termos mais grosseiros. Então, começarei enviando poemas. Vários foram premiados, mas fica entre nós. Anexo um que é uma sátira à corrupção (premiado), "Paráfrase do Padre Antônio Vieira". Lê e vê o que achas. Se quiseres manter aquele esquema do ano passado, "disseminando" o que remeto para blogs amigos, fica ao teu critério. Darias um retorno? Feliz semana, bom trabalho. Abração saudoso e fraterno do teu amigo velho, Emanuel

PARÁFRASE DO PADRE ANTÔNIO VIEIRA.

O ladrão que furta para comer não vai para o
inferno, mas para a cadeia.

Os outros, de maior calibre, furtam sem temor nem
perigo.

Os elevados, furtam e enforcam.

Os que roubam e despojam povos – e esperanças –
recebem comendas e prebendas.

São promovidos, enaltecidos, empregam a prole,
festejam e são festejados – e sorriem.

O anônimo rouba um homem.

O maior – íntimo dos palácios – rouba cidades e reinos.

domingo, 30 de maio de 2010

ESCRITORES EM PÂNICO



Por Janer Cristaldo
Leitor me pergunta se o livro e as bibliotecas vão acabar. Em outros termos: o ebook vai acabar com o livro tradicional? A pergunta é ociosa. Esta questão é sempre levantada por intelectuais com falta de assunto, que pretendem responder a perguntas que jamais foram feitas. Sempre leio qualquer consideração sobre livros eletrônicos e nunca vi alguém defender a estúpida idéia de que o livro em papel vá acabar.

A estratégia é simples e típica das esquerdas. Lança-se ao ar uma idéia fácil de contestar – que na verdade nunca foi aventada – e depois passa-se a contestá-la. O leitor cita um artigo de Umberto Eco, "Da efemeridade das mídias", onde o semiólogo italiano brande um único argumento a favor do livro impresso: uma pane ou um vírus nos computadores pode levar a perder definitivamente uma grande quantidade de informação, é por isso que os livros impressos seriam ainda importantes. Isso quer dizer que bibliotecas e museus terão a mesma finalidade?
Leia artigo completo. Beba na fonte.

Maravilha: voz, melodia e suavidade

Pena que não estarei lá, ainda, só chego dia 16 pra comemorar meu aniversário (17). Buenos Aires começa no próximo 2 de junho o seu Festival Ciudad Emergente com atrações do mundo todo.
Uma das atrações é a atriz espanhola Leonor Waitling, namorada do cantor uruguaio Jorge Drexler. Leonor vem com sua banda Marlango e se apresenta no Centro Cultural da Recoleta, no próximo dia 02 de junho. Confira.

Informe publicitário (permuta)

sábado, 29 de maio de 2010

Morre Dennis "sem destino" Hopper

Cena inesquecível de Jack Nicholson com Peter Fonda e Dennis Hopper em Sem Destino, filme que imortalizou Hopper. O ator e diretor morreu hoje aos 74 anos de idade.
Na cena, Nicholson, um advogado bêbado da cidade, comemora com um memorável trago a sua liberdade e a dos dois motociclistas sem destino.

O PESO E OS CONTRAPESOS

Por Edison da Silva Jardim Filho

Foi posta em xeque, mais uma vez, a fórmula constitucional da “reputação ilibada” e do “notável saber jurídico”; no caso dos Tribunais de Contas: “notórios conhecimentos jurídicos, contábeis, econômicos e financeiros ou de administração pública”. No dia 13/05/10, tomou posse, como conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, o mineiro Dr. Adircélio de Moraes Ferreira Júnior, nomeado pelo governador Leonel Pavan para ocupar a vaga reservada aos auditores.

O outro componente da lista apresentada à escolha e nomeação do governador Leonel Pavan - os demais auditores não cumpriam o item da idade mínima de 35 anos - era o auditor Dr. Gerson dos Santos Sicca. Bastou o governador Leonel Pavan ou alguém do seu governo vazar para a imprensa que a escolha teria se baseado em critérios técnicos, para mexer com os brios pessoais e profissionais do preterido. O meu amigo jornalista Sérgio Rubim, o Canga, publicou, nos dias 23/04/10 e 13/05/10, em seu reputado blog: o “cangablog”, textos que lhe foram endereçados, bem como a outros profissionais da imprensa, pelo auditor Dr. Gerson Sicca. Através dos dois escritos, ficou-se sabendo de algumas situações objetivas levantadas pelo auditor Dr. Gerson Sicca para infirmar o alegado caráter técnico da escolha do Dr. Adircélio Ferreira Júnior. Ele foi o primeiro colocado no concurso público realizado em 2.006 para o preenchimento de quatro vagas de auditor, sendo que o Dr. Adircélio Ferreira Júnior tinha se classificado em quinto lugar, e somente foi chamado a ocupar o cargo porque o quarto havia desistido. Ele, na condição de primeiro colocado, teria assumido como auditor do TCE no ano de 2.006, e o Dr. Adircélio Ferreira Júnior no dia 02/08/08. O auditor Dr. Adircélio Ferreira Júnior ainda se encontrava no período de estágio probatório, que é de 2 anos. A aprovação-relâmpago dessa escolha do governador Leonel Pavan, pela Assembléia Legislativa do Estado, o que a fez ignorar todo um ritual previsto legalmente para o processo. Nas palavras do auditor Dr. Gerson Sicca: “No dia 27 de abril houve a formação de Comissão para avaliar o nome. No mesmo dia, às 17h30min, ocorreu a primeira reunião da Comissão, com escolha do Presidente e Relator. No dia 28 de abril foi convocada reunião para o mesmo dia, que foi realizada às 11h30min. O nome do Dr. Adircélio foi aprovado. Não consta sua presença na reunião, e não consta realização de arguição pública (sabatina)... (...) O procedimento foi concluído em menos de 24 horas.”

O auditor Dr. Gerson Sicca, que tinha a ingênua expectativa de que a “escolha...deveria servir para garantir o equilíbrio entre técnica e política no Pleno do Tribunal de Contas”, materializando “os avanços que se esperam para a função de controle externo”, e, por isso, “jamais procurou contatos visando o apadrinhamento político”, e que dizia que desejava que “em homenagem à verdade é que os fatos devem ser devidamente esclarecidos”, ou seja, que se lhe aclarassem a natureza dos critérios adotados para a nomeação: se técnicos ou políticos, depois que leu, no site do próprio TCE, a notícia sobre a cerimônia de posse do Dr. Adircélio Ferreira Júnior, certamente passou a não acalentar mais nenhuma mínima dúvida, e, de lambuja, ainda ficou sabendo- gaúcho que é- quem, verdadeiramente, mexe os cordeis do poder em Santa Catarina. Dentre as presenças ilustres na posse, a notícia anotava a do ex-governador Jorge Bornhausen.

Aconteceu, assim, o que já estamos todos acostumados a assistir por estas bandas. Lançando mão das metáforas futebolísticas bem ao modo do primeiro apedeuta da nação, e porque já vivemos o clima da copa do mundo: o escrete profissional da política catarinense ganhou, de goleada, pouco se lhe importando que, amortecido no fundo do barbante- como diria um famoso locutor-, tenha ficado o complexo mecanismo que possibilita aos três poderes da República controlarem-se entre si, conhecido por “Sistema de Freios e Contrapesos”, que é uma das vigas mestras a garantir o funcionamento satisfatório do regime democrático.

Luiz Lanzetta estréia como aloprado e faz lambança na campanha da Dilma


Matéria da revista Veja denuncia armação de jornalista com grupo de ex-arapongas mas não conta tudo que sabe. A Veja está encobrindo gente. Leia detalhes que a veja escondeu aqui.


Ordem na casa do Lago Sul

O comando da campanha do PT à Presidência teve de intervir pesado para evitar que companheiros afoitos reeditassem o escândalo dos "aloprados" de 2006

Policarpo Junior e Daniel Pereira
"Campanha é lama, irmão!" Este era o bordão usado por um operador de terceiro escalão do PT de São Paulo quando seu chefe-candidato perguntava se ele e a turma não estariam indo longe demais nas atividades de coleta de evidências potencialmente desastrosas para os adversários. O candidato foi aceitando a justificativa até que a lama estourou mesmo foi no colo dele. O PT nacional agiu de forma bem mais rígida com os companheiros sinceros mas radicais que estavam tentando montar em Brasília um esquema de espionagem de adversários e até de correligionários rivais baseados na ideia de que campanha é lama. Os companheiros mais afoitos foram ao mercado em busca das competências necessárias à execução das missões planejadas. Profissionais para esse tipo de trabalho abundam em Brasília, e eles foram contatados. São policiais, ex-agentes dos serviços de espionagem do governo e detetives particulares especializados em obter provas de adultério ou fazer varreduras ambientais e telefônicas para afastar a possibilidade de grampos. A turma começava a exercitar os músculos e testar suas rotinas subterrâneas quando o pessoal do andar de cima soube do que se passava naquela casa do Lago Sul protegida por muros altos e vigiada por seguranças. Desceu sobre eles então uma rajada de bom senso vinda do comando da campanha mandando parar com toda atividade de inteligência que se valesse de métodos ilegais. Houve gritos de "é para parar com isso já" e ameaças de demissão dos envolvidos nos planos. Matéria (in)completa da Veja aqui.

Tem bode no blog

Recebi o comentário anônimo (abaixo) sobre o post Convite do leitor Izidoro Azevedo. O comentarista sugere, imagino que de sacanagem, que entrei para a maçonaria. Além disso me avisa o dia da minha reunião com a chibarrada. Embora anônimo publiquei porque achei engraçado:

Nao é que o Canga entrou pra maçonaria. Tua reunião é as quintas com o nada santo? O blog do infeliz (http://izidoroazevedo.blogspot.com/2010/03/maconaria-e-religiao.html) faz publicidade do partido verde (que não tem coragenm de peitar o irmão do dário) e de uma ordem maçônica internacional bla bla bla. Nao dá pra discutir com quem confunde estado laicidade com agnosticismo. Contra os BODE DO Esquadro EMPENADO.

O engraçado e a coincidência:
Postei o comentário e fiquei pensando:

- O que estes bodes querem aqui no cangablog?

Saí do quarto do hotel que estou hospedado aqui em Joinville e desci para o café. Quando cheguei ao salão encontrei um monte de homens todos de camisa branca, calças, sapatos e gravatas pretas. Levei um susto. Não conseguia distinguir os garçons dos "hóspedes".
Estou hospedado em um hotel com um congresso de maçons inteiro.
Será que virei bode e ainda não sei? Será apenas coincidência?
Ô leitor! Me poupe, né?

Bode Velho deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Tem bode no blog":
Prezado Sérgio
Já estivestes melhor acompanhado. Parece que a bílis em metástase afetou o amendoim que se esconde na cabeça doente do laudatário mefistofélico. Falar da Igreja é esporte pra alguns, que omitem, entretanto, as ligações dos bodes com a Klu Klux Klan. Seriam todos racistas, sei que não, pois, convivo com muitos amigos... Como a Igreja não é toda pedófila e nem todos os advogados são safados ou tapados, ou todos os políticos corruptos, ou todos os jornalistas são deuses (apesar de alguns acreditarem). Mas quanta hipócrita alguém falar em anonimato para defender a maçonaria (transparente que é), deve ser o resto de graça que sobrevive ilhada no cérebro contaminado pelo ódio mal disfarçado em ira santa.
Bode Velho da Gaspar Dutra, ou da SC 401 ou da Serrinha

Gabriela Laboulaye deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Tem bode no blog":
hahahahaha boa boa, adorei o blog parabens

Izidoro Azevedo dos Santos deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Tem bode no blog": O anonimato é a toca dos covardes.
O palavrório do comentarista é típico de um certo filho de rato de sacristia, papa-hóstia contumaz.
Todavia, se ele acha que ser bode é desabonador, respondo que prefiro ser bode do que veado (desculpe, quis dizer pederasta) ou pedófilo, como os que abundam na Igreja deles.
A Maçonaria tem inúmeros defeitos (obra de humanos que é) mas, comparando-se com a Igreja dele, que, de tão nojenta, já foi rotulada de "Prostituta de Roma" (vende-se por qualquer tostão furado) penso que se a pode considerar bem mais respeitável.
A bronca contra a Maçonaria, no Brasil, remonta a tempos pretéritos à "Questão Religiosa" (atuação de Rui Barbosa, Demétrio Ribeiro e outros expoentes da Ordem), ocorrida momentos antes da Proclamação da República, que tanto magoou a hierarquia católica, acostumada a mamar nas tetas do Estado.

Sérgio: recentemente, na Espanha, país tradicionalmente católico por excelência, foram fechados seis colégios mantidos por jesuítas, acusados clérigos e professores da já notória pedofilia. Esta é mais uma das inúmeras notícias a respeito da "prestigiosa" Igreja do comentarista.
Então, me diga: não é preferível ser bode?

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Guerra de Dossiês abala campanha Presidencial

Por Mino Pedrosa

Na tarde desta quinta-feira, 27, na Academia de Tênis de Brasília, uma conversa, por trás de um biombo no restaurante japonês, detonou uma guerra surda na campanha de Dilma Rousseff. O papo reservado entre o jornalista Amauri Ribeiro Jr. e o coordenador de imprensa da campanha de Dilma Rousseff, Luiz Lanzetta, presenciado pelo senador Gim Argelo (PTB-DF), pelo deputado Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) e este jornalista, revelou um duro golpe que abalou fortemente a candidatura de José Serra.
Amauri usava um quarto de hotel como bunker petista, quando foi surpreendido por arapongas, ligados à própria campanha de Dilma, comandados pelo coordenador de Comunicação, Rui Falcão. Os aloprados, flagrados pelas câmeras de segurança do hotel (fitas em poder do PSDB), roubaram o notebook, que armazenava os documentos do dossiê explosivo da Operação Satiagraha . Detalhes da Operação, que adormeciam no cofre do delegado federal, Protógenes Queiroz, aguardando o momento eleitoral propício para ser utilizado, começou a aparecer fora de hora. Ameaçado, o delegado, que quase foi parar na prisão, comentou na ocasião: “Aí tem arsenal para destruir o governo passado, o atual e também o próximo”. Protógenes não brincava. O dossiê atinge os três: FHC, Lula e Serra, necessariamente nesta ordem.
O dossiê, em posse do PSDB, tem flagrante de Lulinha em sociedade com o cunhado de Daniel Dantas, Carlos Rotemburgo, em fazendas e animais.
No encontro, desta quinta-feira, no restaurante japonês, Lanzetta, aparentemente tenso, puxou para trás do biombo, um Amauri visivelmente temeroso pela represália dos tucanos. Lanzetta havia contratado Amauri, que tem um perfil investigativo, para tentar ceifar a candidatura de José Serra. Amauri tem como fonte um grupo seleto da comunidade de informação e recebeu um farto material suprimido da Operação Satiagraha para ser utilizado na campanha presidencial. Os documentos comprometem a candidatura de José Serra.
O HD do notebook de Amauri guardava uma bomba: Verônica Serra, filha do candidato tucano, atuando no esquema de corrupção em privatizações e suas relações perigosas com o banqueiro Daniel Dantas. As informações roubadas chegaram às mãos do jornalista Policarpo Jr., diretor da revista Veja.
Neste momento a história complicou: Lanzetta precisava dividir a batata quente que estava em suas mãos. Levou ao conhecimento de Dilma e do ministro Franklin Martins, que Rui Falcão estava agindo de forma covarde dentro da campanha. Questionado por Franklin, sobre a ação dos aloprados, Rui Falcão disse que ao visitar o bunker encontrou o notebook, tomou conhecimento do conteúdo explosivo e, em seguida, fez chegar à direção da maior revista brasileira, a atuação do “campanheiro”, Luiz Lanzetta. Curiosamente a Veja não publicou nada, até agora. Leia lambança na integra. Beba na fonte.

Uma zona chamada FCC

É uma falta de vergonha mesmo! A Fundação Catarinense de Cultura está uma zona. Até hoje o espaço da FCC e do CIC só serviram para negócios de Luiz Henrique Boceli da Silveira, seus parentes e apaniguados.
Quando foi para a realização da Casa Cor, associada à RIC/Record, empreendimento privado usando espaço público, foi tudo muito rápido. As obras ficaram prontas em dois toques.
Claro, tinha à frente da Fundação a Sra. Anita Business Pires, e LHS estava trocando favores com o amiguinho João Dória, detentor da franquia da Casa Cor. Uma vergonha!!!!

QUANDO SERÁ REABERTO O CINE CLUB NOSSA SENHORA DO DESTERRO???????

Até onde se sabe nem mesmo a licitação para a compra das novas cadeiras começou. O Teatro Ademir Rosa (Teatro do CIC) continua no mesmo ritmo. O prazo para a entrega das obras já passou, e muito, do seu prazo final. Mas é bem possível que o dinheiro da empresa encarregada das obras já tenha saido todo. Esse povo tranformou o governo em um balcão de negócios mesmo. Enquanto isso a população fica privada de locais de lazer.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Imagens da destruição

O jornalista Celso Martins produziu esta reportagem onde mostra agonia da Praia da Armação e de seus moradores frente aos avanços do mar que acabou com a faixa de areia de praia e engoliu várias casa na praia do Sul da Ilha.
Ação do mar é violenta. Socorro pode estar chegando tarde
Cenas de hoje (26.5) por volta das 13 horas.

Por Celso Martins (texto e fotos)

A procuradora da República Analúcia Hartmann autorizou verbalmente o início das obras de contenção do avanço marinho na praia da Armação, sem as licenças ambientais normalmente exigidas, por considerar a situação de "urgência urgentíssima". O aval do Ministério Público Federal, através da procuradora, aconteceu durante reunião que terminou há pouco, realizada num condomínio na rua Hermes Guedes da Fonseca (Armação).Estavam presentes o prefeito Dário Berger, o secretário municipal de Obras, o ex-secretário de Desenvolvimento Regional da Grande Florianópolis, Valter Galina, e representantes do Ibama, Fatma e Floram, entre outros. Segundo relato do morador Alcidio Vieira Filho, o prefeito se mostrou reticente em dar início as obras, temendo ações judiciais por crime ambiental, mas recebeu a garantia de Analúcia Hartmann. As obras devem ser iniciadas de imediato, as licenças serão providenciadas depois. Recebeu aplausos dos moradores. Leia cobertura completa. Beba na fonte.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Obras da Justiça Federal em Florianópolis

Do blog do Izidoro:
Estão a merecer uma urgente investigação dos poderes competentes (Advocacia da União, Tribunal de Contas, Procuradoria da República, etc...) as obras - cerca de 33000 metros quadrados, contratadas com a empreiteira pertencente ao famoso vice-governador do Distrito Federal (Paulo Octávio) - de edificação da nova sede da Justiça Federal em Florianópolis, situada entre a OAB e a Polícia Federal.
O prazo de entrega inicialmente ajustado já se esgotou há muito tempo e, se não estou enganado, a União paga aluguel de três imóveis que são usados pela Justiça Federal, nesta Capital, de modo que o atraso implica prejuízos significativos para o erário público.
Fiz algumas investidas no sentido de obter informações mais precisas (incluindo cópia do contrato de empreitada e termos aditivos a ele vinculados - documentação que talvez explique e até justifique a falta de providências contra a empreiteira), por e-mail, mas encontrei resistência na administração do TRF da 4ª Região, que me convidou a ir até Porto Alegre para conversar, é verdade.
É óbvio que não me dispus a tanto, até porque acho uma postura que atenta contra a cidadania, eis que qualquer pessoa tem o direito de ser informado sobre obras de interesse coletivo sem ter que se deslocar centenas de quilômetros para ver satisfeita sua curiosidade.
Estou aguardando a conclusão da obra em relevo, para, ato contínuo, adotar as medidas legais cabíveis, em sede de ação popular, se achar plausível tal medida, posto que não tenho interesse em fazer nenhuma aventura jurídica.
Até lá, continuo na dúvida sobre o que vem ocorrendo e a dúvida, em sede de moralidade administrativa, é sempre prejudicial ao conceito do administrador

terça-feira, 25 de maio de 2010

Contra Serra, ala do PMDB-SC prepara ato pró-Temer

Indicado para vice de Dilma Rousseff, o deputado Michel Temer (PMDB) prepara uma viagem a Santa Catarina. Liderado pelo ex-governador Luiz Henrique, o PMDB local flerta com a candidatura tucana José Serra. Um grupo de prefeitos foi a Temer para informar que a dissidência catarinense não contaminou todo o partido. Estiveram com Temer sete prefeitos do PMDB de Santa Catarina. Combinaram de realizar um ato para recepcionar o “vice” no Estado. Estimam que vão arrastar para o encontro algo entre 50 e 60 prefeitos. O movimento de apoio a Temer surge num instante em que o grupo pró-Serra claudica. Leia tudo. Beba na fonte

O convite

De:Izidoro Azevedo dos Santos

Para:
"OAB/SC"

Que tristeza para uma categoria que se tem por instruída, dar um exemplo tão deplorável: comemorar o dia de um "santo", considerado padroeiro da justiça e dos advogados.
Isto é um desrespeito à universalidade dos advogados, a saber, dos não católicos e dos não religiosos, que não são poucos.
A OAB é uma autarquia corporativa profissional, que registra, fiscaliza e também representa (ou deveria fazê-lo) a toda a categoria e não só aos católicos ou cristãos, como todos sabemos.
Já está mais do que na hora de dar o exemplo para a sociedade, no sentido de que a República é expressão que, na prática, equivale a coisa pública, de todos.
O País não pode mais continuar a se portar como curral do grupo econômico-financeiro-
religioso-estatal Vaticano/ICAR.
Que cada advogado tenha as suas crenças (mesmo as mais estúpidas) é algo que não se pode impedir ou combater, até porque a liberdade religiosa é preceito constitucional. Mas, daí até a OAB fazer festa para um santo católico, vai uma grande diferença.
Os senhores não desconhecem a circunstância de que o Estado (gênero) é laico - CF de 1988, art. 19 - separado dos cultos, exceto para questões de interesse difuso (saúde, educação, segurança pública, assistência social, transporte coletivo), que a CF de 1967/69 especificava. A exceção à vedação constitucional de alianças não pode ser elastecida e exige "colaboração" (isto é, divisão de responsabilidades), no interesse coletivo.
Protesto, veementemente contra a manutenção dessa excrecência que é atribuir aos advogados e à Justiça (parte da administração pública subordinada aos ditames do art. 37, da Carta Magna) um "santo" católico como patrono.
Por oportuno, não é demasiado lembrar que, sendo a Ordem dos Advogados "serviço público", nos termos do art. 44 do Estatuto da Advocacia, por princípio de Direito Administrativo só lhe é lícito fazer aquilo que estiver autorizado por lei. Desconheço se alguma lei permite à OAB adotar algum santo católico como padroeiro. Duvido e convido os colegas a me esclarecer a respeito, se estiver desinformado ou equivocado.
De qualquer sorte, agradeço o convite e espero que as palavras acima não sejam interpretadas como algo pessoal.
Um forte abraço.

De um (provável) bode anônimo: Não é que o Canga entrou pra maçonaria. Tua reunião é as quintas com o nada santo? O blog do infeliz (http://izidoroazevedo.blogspot.com/2010/03/maconaria-e-religiao.html) faz publicidade do partido verdxe (que não tem coragenm de peitar o irmão do dário) e de uma ordfem maçonica internacional bla bla bla. Nao dá pra discutir com quem confunde estado laicidade com agnosticismo. Contra os BODE DO
Esquadro EMPENADO

Comentário: Nenhuma correção a fazer. Achei excelente e oportuna a advertência. Está mais do que na hora de acabar com os resquícios de teocracia ainda imperante nos Poderes do Estado, na intimidade de suas repartições que insistem escancarar encrustadas, simbologias religiosas predominantemente cristã.
Parece-me salutar que se inaugure o debate sobre a questão, pelo menos no seio da nossa OAB. José Carlos.

Dilma levou maquiadora para Nova York

Deu no Globo:

Maria Lima:

O PT paga. Essas palavrinhas mágicas têm aberto um mundo de gastos na pré-campanha da petista Dilma Rousseff. Às despesas com jatinhos, casas no Lago Sul, equipe completa de assessores, fonoaudióloga, assessora de imagem e novo guarda-roupa, se somam o salário e gastos para que a maquiadora Rose Paz acompanhe Dilma, retocando sua maquiagem várias vezes ao dia. Leia mais. Beba na fonte.

Resgatando a história

Recebi do amigo Antonio Pichetti:

EPISÓDIO DA CASSAÇÃO DE PAULO STUART WRIGTH

Agradecido, cumprimento o bravo jornalista Sérgio Rubin pela referência feita ao meu nome (em post anterior) quando comentava o episódio da cassação do ex Deputado Paulo Wrigth.
O episódio ocorrido em 1964 envergonha o parlamento catarinense. Com efeito, os deputados de então, premidos pelas circunstâncias de imposição de parte do então 5º Distrito Naval sediado em Florianópolis, e pela S.S.P./SC, cassaram às pressas o mandato do Paulo Wrigth, sem dar-lhe o direito de defesa.
Na ocasião a esquerda, donde saíram o PT, o PMDB, o PSDB e outros, a quem incumbia a defesa do Paulo, estranhamente fez uma declaração de voto do porque o cassava.
Recordo como se fora o dia de hoje que, por três vezes, e de forma corajosa e arrojada, defendi o colega, com a oposição de toda a Casa, à exceção do então Deputado Genir Destri. Este último, assim como eu, mais o Paulo, o Pedrini e o Ziguelli, somos filhos do Oeste, do antigo Cruzeiro, hoje Joaçaba, sendo que eu sou natural de Concórdia e o Destri de Ponte Serrada, mas fez sua vida política e profissional em Chapecó, e eu no extremo Oeste, com base em São Miguel d’Oeste/SC, onde advoguei desde 1959, além de atuar na política.
Lembro de uma fato curioso na oportunidade, quando um deputado, me aparteando, disse-me que eu estava solitário naquela função ingrata de defender um comunista, e que eu mais me assemelhava a Dom Quixote (o cavaleiro solitário), a que lhe respondi: "- Já que o colega trazia à baila a literatura espanhola citando o grande Cervantes, se eu fosse um Dom Quixote, ele por sua vez, com sua imensa barriga (o colega era nutridíssimo) tinha tudo para ser o meu Sancho Pança."
O episódio serviu para, momentaneamente, descontrair o ambiente, causando risos, mas não evitou aquela votação covarde e repugnante, que culminou com a cassação do Paulo.
Mais uma vez, meu caro Sérgio, agradeço-lhe por lembrar meu nome e o episódio, porquanto a própria A.L.E. e a família do Paulo, quando da homenagem a este prestada, não lembraram de minha atuação, e não me convidaram para nada, embora aquela minha atitude arrojada tenha marcado o meu destino político de forma tal que, praticamente foi a causa do encerramento precoce de minha carreira política. No entanto, em nada me arrependo, pois procedi como homem.
Um grande abraço.
ANTONIO PICHETTI

SANTOS, Izidoro Azevedo dos ... deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Resgatando a história": É assim mesmo Pichetti: nos momentos difíceis, principalmente quando necessário "encarar" o sistema, embora presentes muitos humanos, poucos se revelam verdadeiros homens.
Confrontar-se com os donos do poder é coisa para poucos corajosos, homens e mulheres, é claro.
Como virtude (...) a coragem supõe sempre uma forma de desinteresse, de altruísmo ou de generosidade (...)- ANDRÉ COMTE SPONVILLE - Pequeno Tratado das Grandes Virtudes

Comentário: Nome correto deste bravo filho de evangêlicos norte-americanos que se instalaram em Santa Catarina no início do século 20:
PAULO STUART WRIGHT
Cordialmente,
Billy Culleton

domingo, 23 de maio de 2010

COITADINHOS DOS ATEUS: SE SENTEM DISCRIMINADOS PORQUE MOÇAS NÃO QUEREM NAMORÁ-LOS

Por Janer Cristaldo

O ateísmo é a condição natural do ser humano, costumo afirmar. Todos nascemos ateus. Ninguém nasce com a idéia de deus ou deuses na cabeça. Esta idéia é decorrente da educação. Surge na família, na escola, na igreja, na sociedade. Crianças, não temos mecanismos de defesa contra o que nos é enfiado a machado na cabeça. Nos tornamos então crentes. Passamos a temer a morte e deste temor surge a crença na imortalidade, em castigos ou recompensas após o fim do prazo de garantia. Sem a morte, não existiriam religiões.

Uma vez adulto, você tem duas opções. Ou continua ingerindo placebos, ou deles se liberta. A maior parte das gentes prefere os placebos e inclusive vive bem com eles. Outros, mais audazes – ou lúcidos, se quisermos – consideram uma fuga viver dependendo de ilusões post-mortem. Estes somos nós, os ateus. É decisão adulta de quem não suporta viver embalado por mentiras. Nada a ver com aquele ateísmo de infância. Na infância, do mundo nada sabemos. Leia mais. Beba na fonte.

sábado, 22 de maio de 2010

Quanto custa um petista no Maranhão?

Matéria completa na revista Veja

Para apoiarem a candidatura da governadora Roseana Sarney,
petistas estão recebendo ofertas de pacotes de dinheiro
que chegam a 40 000 reais. Nos últimos dias, treze companheiros
mudaram de lado. Por que será?


Pior que essa só essa

Arma de instrução em massa

Se ainda há um lugar inusitado para se colocar livros, esse argentino descobriu um. O blog Book Patrol, onde encontrei isso, chama Raul Lemesoff de “art-car artist”. Não sei se isso significa que ele é tuneiro ou se é um artista especializado em carros. Enfim. Ele tomou um Ford Falcon 1979 Ford que pertencia às forças armadas argentinas e o transformou no que se pode chamar de uma arma de instrução em massa. Equipado com 900 livros, o armamento viaja pelas ruas de Buenos Aires distribuindo as edições gratuitamente.

Argentine book tank 21 O tanque biblioteca argentino: uma arma de  instrução em massa arte arquitetura

O plano do artista é dominar o mundo. (da Livros & Afins)

A foto da Petra

Imagem da fotógrafa Petra Mafalda (filha de peixe) em, segundo ela, aula de técnica experimental. Em seu blog Petra fala que estão começando a mexer com Lightpainting e "portanto são fotos experimentais!!!".
Quase se desculpando pela imagem tipo: se não foi legal é porque é experimental.
Petra, quem não experimenta não cria. Não chega lá.
Bela imagem "experimental". Parabéns!



A insegurança de Florianópolis

Acabo de receber este e-mail do fotógrafo Paulo Dutra:

Neste momento de sábado as 13:20h, de 22 de maio de 2010
assalto em plena praça Celso Ramos.
Dois assaltantes pegaram um moço, bateram e roubaram seus pertences. O cara ficou caido no chão. Enquanto isso a policia bate em estudantes e prende jornalistas.
Esso é o quadro atual da Policia Militar com sua segurança.
Paulo Dutra

Márcia deixou um novo comentário sobre a sua postagem "A insegurança de Florianópolis":
Caro Paulo!!!!
Bem vindo ao mundo cão...e aqui em Florianopolis n. é diferente.
O pior é que ignoramos tudo isso, como se não fizessemos parte disso.
O povo esta a cada dia mais alienado

Oficiais não mandam na milicada

Quer dizer que o "porcos", os PMs, como se dizia antigamente, deram agora pra bater em jornalistas é?
A deteriorização das instituições e do estado de SC nos últimos oito anos é impressionante. Esse é o legado que o PMDB de Luiz Boceli da Silveira deixa para o seu sucessor. A politização e o parelhamento político da Polícia Militar colocou em cargos de mando gente que mistura incompetência, maçonaria e partido político. Uma merda!
O resultado estamos sentido hoje. Um estado total de insegurança, ausência de polícia nas ruas e a não ser como disse Cacau Menezes: para ver polícia na rua só quando os estudantes fazem manifestações.
Agora fico sabendo que durante as manifestações dos estudantes contra o aumento das tarifas de ônibus os brucutus da PM tão baixando o pau em fotógrafos e jornalistas. Ignorância da nisso: tiro no pé!
Sobre essa história vale a pena ler dois blogs: o De Olho na Capital e o Escandiuzzi

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Dia do touro

Esta foi a foto do dia. Está em sites e blogs do mundo inteiro. Amanhã, sábado, estará em todos os jornais impressos. A imagem do toureiro sevilhano Julio Aparicio sendo atravessado pelo chifre do touro que entrou na mandíbula e saiu pela boca é algo realmente fantástico. Mas fantástico mesmo foi o flagrante do profissional que captou a imagem no momento exato. Quem é ele? Em todas as fotos que vi na internet o único crédito que aparece é: Foto: AP. Só aparece o nome da agencia de notícias internacional. O cara não existe.

J.L.CIBILS deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Dia do touro": Nas redaçoes que trabalhei, briguei muito com os burocratas "canetinhas" que ficavam atras de uma mesa,que nunca se davam ao trabalho de ir a campo fazer uma mteria e por consequencia nao se davam ao trabalho de respeitar os profissionais Fotojornalistas com seus devidos creditos, pois os ignorantes achavam irrelevante este "detalhe", que depois com o tempo se tornava uma grande dor de cabeça para a empresa jonalistica, porque todos os profissionais que nao baixam a crista, entravam na justiça para requerer seus direitos sobre a autoria de seus trababalhos, muitas vezes feitos, com ardua atuaçao, passando por momentos de risco de morte.
Pois entao, é dificil ver quem realmente da o devido valor aos profissionais da Imagem, que normalmente é o parachoque da redaçao, é o profissional que bate de frente com as encrencas, o da caneta fica sempre por tras vendo a encrenca pegar fogo.

RAIMUNDO COLOMBO


Por Edison da Silva Jardim Filho

Surgiu a primeira proposta de governo lúcida nesta fase de pré- campanha eleitoral em Santa Catarina. Se bem que ela é tão antiga quanto a expressão: “botar a raposa para cuidar do galinheiro...” O candidato a governador pelo DEMO, senador Raimundo Colombo, no programa: “Conversas Cruzadas”, da TVCOM, afirmou que, se eleito, nomeará apenas técnicos para comandar a Secretaria da Segurança Pública, por considerar que a atividade político-partidária é incompatível com as ações nessa área. Eureca!

Que fique claro: eu não vou votar no candidato Raimundo Colombo, inclusive considero que, se for eleito, não será ele quem governará...

Foi esta coluna quem inaugurou na imprensa, no final do ano passado, a abordagem do tema. O processo de instrumentalização político-partidária da área da segurança pública já acontece há muito tempo em Santa Catarina. Mas foram os governos Paulo Afonso e Luiz Henrique da Silveira, do PMDB, que a aprofundaram! O governador Leonel Pavan acabou de nomear, para o cargo de delegado-geral da Polícia Civil, vago com a desincompatibilização do delegado Maurício Eskudlark- seu amigo íntimo- para disputar a eleição de deputado estadual, o delegado Ademir Serafim, que, tal qual o primeiro nominado, também tinha sido delegado regional em Balneário Camboriú. Ambos os delegados são filiados ao PSDB. O coronel da reserva remunerada da Polícia Militar, Julimar Dagostin, é o presidente do PSDB de Balneário Camboriú. Uma pergunta não quer calar: por que será que o governador Leonel Pavan prefere ter, como correligionários políticos, delegados de polícia e coroneis?...

Vou, daqui desta coluna, ser mais uma vez atrevido. Não venha qualquer candidato eleito governador do Estado com a enrolação de nomear, para secretário da segurança pública, um lobo em pele de cordeiro, ou seja, um político com o invólucro de técnico. Já foram experimentados, no cargo, políticos profissionais, delegados de polícia e, até, promotores de Justiça. Todos fizeram de suas gestões rotundos fracassos! Os políticos e os delegados porque transformaram as repartições da Polícia Civil em células partidárias e veículos para as suas futuras candidaturas. Os promotores de Justiça porque têm uma visão meramente repressora do fenômeno da criminalidade, o que resulta nesta espiral de violência que não para nunca de crescer. Faltam somente ser testados dois tipos de profissionais oriundos de mundos diferentes: o da advocacia e o acadêmico. Os meus colegas advogados criminalistas famosos que me perdoem, mas não servem para ocupar o cargo, porque contribuíram para a degradação moral do sistema penal. Quem é advogado criminalista sabe, perfeitamente, do que eu estou falando... E não tem nada a ver com o direito constitucional de qualquer acusado de ser defendido por advogado. Resta, então, o meio acadêmico! Os governos têm sido compostos por iguais, todos se encaixando no mesmo padrão de personalidade, egressos de partidos políticos que, como se sabe, não se preocupam com a formação técnica, intelectual e, muito menos, moral dos seus quadros. Daí que os governos transcorrem modorrentos, burocráticos, sem que as suas estruturas e escalões sejam perpassados pela centelha da criatividade, que, evidentemente, só pode resultar do contato entre opiniões divergentes. Se eu fosse o governador, chamaria a professora da UFSC, Vera Regina Pereira de Andrade, e diria: -“Professora, vocês, criminólogos, passam a vida falando mal dos governos e dos políticos que mantém o sistema penal arcaico e desumano que nós conhecemos. Pois, então, melhore-o em Santa Catarina! Apresente-me as soluções possíveis de ser implementadas. Você terá todo o meu apoio!” Para quem não sabe, a professora Vera Regina é criminóloga- não confundir com criminalista- respeitada no meio acadêmico brasileiro, onde é considerada um dos maiores expoentes da “Criminologia Crítica”, a corrente, hoje, mais fulgurante dessa área de conhecimento. Mestre e doutora pela UFSC, é pós-doutora pela Universidade de Buenos Aires, e autora de importantes livros sobre a matéria.

Detalhe importante a ser considerado: ela não é da minha relação de amizade. Fui seu aluno, por dois dias, em um curso de Direito Criminal e de Criminologia que durou todo um ano em Curitiba. Eu confesso ao candidato Raimundo Colombo que tenho um defeito grave para Santa Catarina: aprecio pessoas inteligentes...

João Frederico H. Leite deixou um novo comentário sobre a sua postagem "RAIMUNDO COLOMBO": Concordo plenamente com a materia, e declaro que
não voto e GRAÇAS a DEUS nunca votei no Raimundo
Colombo. E confirmei meu acerto em tomar tal atitude apos o fato do homem, ter mudado de opinião ao REI LHS, na eleição anterior. Ate hoje o cidadão não conseguiu esclarecer como mudou de opinião tão rapidamente. MILAGRE existe
mas demora bem mais nê?

El Templo del whisky

Entrando na Kibelândia esta tarde fui recebido com um:

- Assim que andaste pela terra de Borges?

Era o meu amigo Raul Caldas que havia acompanhado, pelo blog, minhas peripécias por Buenos Aires. Sentei na mesa em frente a dele e trocamos algums informações sobre hotéis, calle Florida e outras maravilhas daquela cidade tão latina e tão européia.
Acabamos falando de Paris e Londres. Londres não conheço mas meu filho Jerônimo morou por lá durante 4 anos.
Aí lembrei de uma história sobre bebidas e bares depois que o Raul reclamou que Londres era muito fria e que não gostava do sistema londrino de pagar a bebida toda a vez que pedia.
O Jerônimo certa vez me contou que na sua chegada foi a um pub irlandês onde mais tarde veio a trabalhar. Fez amizade com o barman, inglês.
Pediu um whisky e o amigo lhe serviu friamente.

-Põe um chorinho né? disse o Jerônimo.

Bem, segundo o seu relato da situação ele gastou uma boa meia hora para o cara conseguir entender o que era chorinho. Que na verdade é um plus, uma gorgeta em espécie que no Brasil "é de lei". Depois de entender não compreendia como faziam isso no Brasil. Dar de graça uma parte do whisky?!

Sempre achei que o chorinho era uma instituição nacional e aí lembrei ao Raul de uma outra situação que vivi em Montevidéu lá por 1992. Levado por um grande amigo uruguaio, Gerardo Alori, conheci um bar chamado El Templo del Whisky. Fiquei impressionado com a quantidade e variedade do nectar. Balcão de madeira com estribo de cobre de frente para uma parede espelhada com prateleiras cheias de garrafas de whisky das mais variadas marcas. Realmente um templo.

Sentamos e pedimos whisky, é claro. El mozo trouxe vários pratinhos com acepipes, um copo de água mineral com gás para cada um e depois veio com o whisky e gelo. Serviu o gelo a gosto do cliente e depois colocou um dosador em cima do copo que tinha um buraco no fundo. Enquanto servia a dose já ia chorando.
Nunca vi delicadeza maior.

Agora o papo derivou pra a política nacional, corrupção na justiça e outros temas que tenho ojeriza. Não discuto! Mesmo assim acho que a tarde promete.

El Templo del Whisky

Era un boliche de esquina, un lugar de encuentro, una "institución", como lo recuerda con añoranza su clientela habitual. Era el Templo del Whisky. Tras unos 60 años de historia, cerró sus puertas en abril por un "problema entre socios", explica uno de los encargados, Graciano Poni (66). Nacido en Italia, Poni aún mantiene un leve acento, aunque vino al Uruguay cuando tenía 11 años. Corpulento y con ojos cansados, se apoya en la barra de su nuevo boliche, El Palacio (a una cuadra del Palacio Legislativo) y suspira. "Cuando cerré el Templo fue como que me arrancaran un brazo", asegura.

Av. Hercílio Luz pós-chuvarada






MOSCOU DESBUROCRATIZA TURISMO


Por Janer Cristaldo

Sempre tive um certo xodó pela Rússia. Começou com Dostoievski, continuou com Kuprin. Tolstoi e Gorki nunca me atraíram muito. Em suma, a primeira bolsa que solicitei no Exterior foi para a Patrice Lumumba. Não havia nada de ideologia nisso. Eu estudava russo na época e a Patrice oferecia bolsas. Eu queria era sair do Brasil. Não importava para onde. O que interessava é que esse onde fosse longe. De preferência que nele se falasse uma língua para mim estranha.

Meu apreço pela Rússia teve poderoso reforço com José Monserrat Filho, hoje especialista em Direito Espacial pela Lumumba. Eu teria uns 17 anos, quando o encontrei numa madrugada no café do Matheus, Praça da Alfândega, Porto Alegre. Ele voltava de Moscou. Eu não conseguia acreditar estar falando com pessoa que falava russo, que havia vivido naquelas plagas. Perguntei-lhe sobre como era residir na universidade. Disse-me que os quartos tinham três beliches para seis alunos. Naquela mesma noite, meu apreço pela Rússia diminuiu em muito.
Leia mais. Beba na fonte.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Chávez, FARC, ETA e assassinatos!


O jornal norte-americano The Washington Post publicou nesta quinta (20) um artigo que acusa o presidente venezuelano, Hugo Chávez, de ter vínculos com a guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o grupo separatista basco ETA. Segundo informações da publicação, haveria um plano - com o dedo de Chávez - para assassinar o candidato colombiano Antanas Mockus. De acordo com a denúncia, as Farc pediram que o ETA assassinasse alvos colombianos na Espanha, que incluíam o presidente Álvaro Uribe e Antanas Mockus, que foi prefeito de Bogotá e agora é candidato a presidente. ( Claudio Humberto)

Recebi do uruguaio Fabrício o seguinte comentário:

FABRICIO CAPÓ y SUbanda deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Familia Ayala: guerreiros políticos": realmente de emocionarse, tanto lo vivido como lo narrado por usted...conozco poco pero en cada relato aprendo y pareciera haber vivido esto...me siento parte de la FAMILIA AYALA ya que soy yerno del "PACHI", estoy casado con su hija María Eugenia y con la cual tenemos dos hijas Bruna de 9 años y Renata de 2 años. Una FAMILIA luchadora, humanista, socialista, que siempre busca darle una mano a quien necesita...estamos contentísimos con la elección de PATRICIA (PATY) como DIPUTADA e INTENDENTA de Artigas, sencilla, humilde y con ganas de hacer las cosas...se lo merecía !!! Además de haber formado parte si se quiere de esto por lo menos tocando en cada acto con mi banda "FABRICIO CAPÓ y SUbanda" (soy el del centro de la foto con sombrero) cantando junto a mis amigos : Darwin, Paco, Joselo, "Jezuza", Jorge y PACHI. Muy lindo el articulo...LO FELICITO !!! y por supuesto que a toda la FAMILIA AYALA por la obtención de Patricia a la diputación e intendencia como ser en un solo período las dos cosas y la primera mujer en artigas en lograrlo, rompió todos los records...MERECIDO SE LO TIENEN !!!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Globalização

Rolando na internet justificativa para a morte da princesa Diana. Segundo o autor a morte teria sido a mais justa, correta e perfeita definição da Globalização.

O motivo: “Uma princesa inglesa, com um namorado egípcio, sofre um acidente de automobilístico dentro de um túnel francês, num carro alemão com motor holandês, conduzido por um belga, bêbado de whisky escocês, que era seguido por paparazzis italianos, em motos japonesas. A princesa foi tratada por um médico canadense, que usou medicamentos americanos. Tal comentário é enviado a você por um brasileiro, usando tecnologia americana (Bill Gates) e, provavelmente, você está lendo isso em um computador genérico que usa chips feitos em Taiwan, com um monitor coreano montado por trabalhadores de Bangladesh, numa fábrica de Cingapura, transportado em caminhões conduzidos por indianos, roubados por indonésios, descarregados por pescadores sicilianos, reempacotados por mexicanos e, finalmente, vendido a você por chineses, através de uma conexão paraguaia, na qual algum traficante brasileiro famoso tem participação direta. Isto é GLOBALIZAÇÃO!!!” (Do blog Alerta Total)

segunda-feira, 17 de maio de 2010

SINJUSC denuncia nepotismo e presidente é ameaçado

Após ter denunciado a existência de nepotismo dentro do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, o presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário, Alessandro Pickcius, começou a receber ameaças e difamações por telefone na sua casa e no local de trabalho de sua companheira. O caso vai parar na polícia.
O presidente Alessandro, que pede ajuda dos blogs para denunciar as ameaças, é o mesmo que "silenciou" sobre a sua sindicalizada oficial de justiças que armou com um delegado expulso da policia civil por assassinatos e outros crimes para citar Amilton Alexandre, o Mosquito.

Leia abaixo a denúncia com o nome dos envolvidos:

SINJUSC pede atuação do CNJ contra nepotismo no judiciário catarinense

predio tribunalO SINJUSC tomou conhecimento da nomeação de três pessoas de uma mesma família para exercerem cargos comissionados no Judiciário de Santa Catarina, o que caracterizaria a prática ilegal e imoral de nepotismo. Zelando pela moralidade na Administração Pública o Sindicato requereu ao Conselho Nacional de Justiça uma medida que busca a destituição de atos administrativos (de nomeação) maculados pelo nepotismo. No documento o SINJUSC requer que seja julgado procedente o procedimento de controle administrativo (PCA) para determinar ao Presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina que desconstitua os atos de nomeação dos servidores apontados na prática de nepotismo (veja o caso a seguir). O nepotismo é prática inconstitucional e inadmissível no ordenamento jurídico brasileiro, pois ofende os princípios constitucionais da moralidade administrativa e da impessoalidade, previstos no art. 37 da Constituição Federal. Após muita discussão jurídica, política e social sobre o assunto, o Supremo Tribunal Federal firmou o entendimento de que o nepotismo viola a Constituição Federal e por isso a sua prática é vedada e editou a Súmula Vinculante nº. 13, com o seguinte teor:

A nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança ou, ainda, de função gratificada na administração pública direta e indireta em qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, compreendido o ajuste mediante designações recíprocas, viola a Constituição Federal.

O CNJ já havia editado a Resolução nº. 07/2005, disciplinando o exercício de cargos, empregos e funções por parentes, cônjuges e companheiros de magistrados e de servidores investidos em cargos de direção e assessoramento e o Enunciado Administrativo nº. 1, interpretativo da Resolução. Ao caso aqui veiculado aplica-se o disposto na Resolução nº. 07/2005, do CNJ, em especial os artigos 1º e 2º, III, in verbis:

Art. 1° É vedada a prática de nepotismo no âmbito de todos os órgãos do Poder Judiciário, sendo nulos os atos assim caracterizados.
Art. 2° Constituem práticas de nepotismo, dentre outras:
(...)
III - o exercício de cargo de provimento em comissão ou de função gratificada, no âmbito da jurisdição de cada Tribunal ou Juízo, por cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, de qualquer servidor investido em cargo de direção ou de assessoramento;

Entenda o caso

Sérgio Galliza foi nomeado em 01/02/2010 para exercer o cargo comissionado de Diretor-Geral Administrativo do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. O cargo efetivo desse servidor é Técnico Judiciário Auxiliar.

Importa esclarecer que o servidor acima identificado já ocupou o cargo de Diretor-Geral Administrativo do TJ/SC em inúmeras outras oportunidades. Inicialmente como Secretário do TJ em 06/02/98 e, depois com a denominação de Diretor-Geral Administrativo de 03/02/2004 até 01/022008.

Celso Galliza, irmão do Diretor-Geral Administrativo, parente de 2° grau em linha colateral, e que ingressou por “transposição” em 1994, após a Constituição Federal de 1988.

Fernanda Galliza, filha do Diretor-Geral Administrativo, Sérgio Galliza (parentes sanguíneos de 1° grau em linha reta), foi nomeada em 08/04/2008 para exercer o cargo em comissão de Assessor Judiciário com lotação no Fórum da Capital, e a partir de novembro de 2009, perante a 1ª Vara Cível.

Outra situação que causa “estranheza” e está registrada no PCA encaminhado ao CNJ é o fato de que o Diretor de Engenharia e Arquitetura Celso Galliza, cuja profissão é engenheiro, vem sendo nomeado para atuar como perito em diversos processos da 1ª Vara Cível da Comarca da Capital, exatamente onde sua sobrinha, a Sra. Fernanda Galliza está lotada como Assistente Judiciária.

domingo, 16 de maio de 2010

Imagens da catástrofe

Fotos fantásticas da plataforma marítima Deepwater Horizon que explodiu no Golfo do México causando um dos maiores desastres ecológico da história da humanidade. Envidas pelo amigo Pulo Dutra.


sábado, 15 de maio de 2010

O PARTIDO LÍQUIDO

Por Edison da Silva Jardim Filho

Esta coluna não nega que tem algumas obsessões. Aliás, como todas as colunas políticas dos colegas de qualquer jornal ou revista em circulação no Brasil e no mundo...

Uma de suas mais renitentes obsessões é o DEMO- partido Democratas. Os colunistas políticos costumam fazer marcação cerrada em cima do PMDB. Dizem, com variações de conteúdo e estilo, que ele, há muito tempo, transformou-se, somente e nada além, no maior amontoado de urubus a disputarem a carniça, já retorcida, do erário público. Também falam cobras e lagartos do DEMO... Mas eles têm naturezas diferentes. O que os diferencia? É o grito de “Pega ladrão!” O DEMO age como o batedor de carteira que, em desabalada corrida, para desorientar a vítima, os transeuntes e a polícia, vai gritando: “Pega ladrão! Pega ladrão!” O DEMO é diversionista, dissimulado; aplica, ao seu padrão de comportamento político, ciência, método. O DEMO é líquido, mais que isso: gasoso; o PMDB é sólido. Assim, o DEMO é um entrave muito maior do que o PMDB, para a correção de rumos que a parcela esclarecida da população deseja dar à democracia brasileira.

Acabamos de assistir, no Estado, à uma demonstração retumbante disso que eu estou dizendo. Foi durante o desenrolar do caso que fez despencar, barranqueira abaixo, a reputação, que já se sabia nenhuma, do governador Leonel Pavan. Eu a acompanhei com a mesma atenção com que um técnico do Instituto Butantam escarafuncha uma cascavel venenosa.

O primeiro movimento importante do DEMO foi vazar, para os colunistas políticos, o “desconforto” que sentia em participar de um final de governo que tinha um caso tão documentado de corrupção quanto o do então vice-governador Leonel Pavan. O segundo foi “plantar”, na imprensa, a informação de que tinha aparecido um complicador para a permanência do DEMO no governo. Era o então secretário da fazenda, Dr. Antônio Gavazzoni; que havia comunicado ao partido que, se o vice-governador, Leonel Pavan, “assumisse o governo ele desembarcaria no mesmo dia”. Logo o secretário Gavazzoni, que imagino tenha respondido com um sonoro: “Sim, senhor!”, quando o vice-governador, Leonel Pavan, telefonou-lhe do gabinete e lhe fez a seguinte admoestação, com aquela emoção com que costuma tratar de negócios escusos- segundo o teor da transcrição de conversa telefônica mantida pelo representante, em Santa Catarina, da empresa Arrows Petróleo do Brasil Ltda., Marcos Pegoraro, com o seu irmão Joel: “Saí do gabinete do Pavan agora Joel, acho que... Eu acho que acertei a minha vida! (...) Ele ligou na minha frente para o Gavazzoni, que é o secretário da fazenda, e disse: ‘Olha aqui Gavazzoni, o assunto Arrows, primeiramente, não faça mais nada e não mexa mais nada e venha na minha sala, tá? É gente da minha família, ninguém vai mexer com eles.’” O terceiro movimento consistiu em vazar, para os colunistas políticos, que, se o vice-governador Leonel Pavan assumisse, em definitivo, no mês de abril, o governo, o DEMO o deixaria, visto que não iria arcar com o ônus de defender a sua gestão durante a campanha eleitoral. O quarto foi emparedar o então governador em exercício, Leonel Pavan, para ele decidir, de uma vez, se seria ou não candidato à reeleição, caso sucedesse ao governador Luiz Henrique da Silveira. Este era o novo motivo que faria o DEMO sair do governo, pois, agora, já considerava a hipótese de fazer uma coligação com o PSDB. O quinto movimento teve aplausos da platéia, embora previamente decidido por uma única pessoa: a reunião do dia 22/03/10, em que o DEMO fez a comunicação de que estava deixando a coalizão de governo. O sexto consistiu em não demarcar com precisão o dia da saída: afinal, o secretário Gavazzoni ainda tinha algumas medidas importantes a tomar à frente da Secretaria da Fazenda... E o sétimo movimento, foi deixar claro que as pessoas indicadas pelos secretários e deputados do partido, para os escalões inferiores do governo, continuariam no exercício dos seus cargos.

Prezado Jornalista Canga,

Conforme contato telefônico, venho pelo presente, encaminhar a justificativa de que é equivocada a informação de que o Deputado Edison Andrino será beneficiado com a não aprovação do Projeto de Lei, conhecido por “ficha limpa”, pelas razões que passo a expor.

1. O nome do Deputado Edison Andrino não consta em nenhum processo judicial tramitando no âmbito da Justiça Criminal ou Eleitoral;

2. Jamais sofreu condenação em processos criminais ou eleitorais;

3. A relação que circula por email não é verídica, tanto que o trata como Deputado Federal, quando seu mandato é de Deputado Estadual; e

4. A lista que circula na internet incluindo erroneamente o nome do Deputado Edison Andrino como Ficha Suja é conhecida por hoax ("embuste" numa tradução literal, farsa ou história falsa recebidas por e-mail, sites de relacionamentos ou que circulam na internet em geral) com o objetivo de espalhar boatos ou golpes.

É lamentável que renomados jornalistas, de notória competência profissional com o a sua, ainda sejam vítimas destas mensagens, o que poderia ser evitado com simples pesquisas junto às páginas dos Tribunais Eleitorais.

Importante lembrar que a veiculação de informações falsas comprometem em muito a segurança jurídica em nosso país, uma vez que serve para influenciar negativamente elegendo políticos ficha suja, e que não estão relacionados, e denegrindo a imagem de políticos Ficha Limpa erroneamente listados como no caso do Deputado Edison Andrino.

Certo de vossa compreensão, agradecemos.

Atenciosamente,

Augusto Eugênio Wildt.

Assessor Jurídico